18/03/2018

Uma carta para as mulheres que me inspiram


Me tornei um grande fã de mulheres assim que comecei a assistir animes. Se você me perguntasse qual o personagem meu personagem preferido, eu responderia com algum nome feminino, mas não qualquer um, seria sobre uma mulher que lutasse e se mostrasse mais relevante que um homem, no caso, mais forte e mais espera que um. E percebi que a mulher ganhou destaque para mim em muitas outras vertentes artísticas, como quando a Juliette protagoniza uma série literária de arrepiar os pelos ou quando Lorraine Broughton luta em Atomic Blonde, se tornando o filme mais mentiroso em séculos, mas tão bom: porque é uma mulher que protagoniza.

Jane Austen em Orgulho & Preconceito escreve sobre cinco irmãs que sonham em casar, o clichê daquela época, mas descreve Elizabeth como um ser a parte, que apesar também de se importar com casamento, está visível de que há personalidade e também um sentimento de empoderamento. Esse tem sido um sentimento que se alojou nos últimos dias desde essa leitura: o quanto há de mulheres fortes, grossas e amáveis, assim mesmo, tudo junto e misturado. 

Não tardou para que eu visse essas mesmas mulheres, agora sem poderes extraordinários, fazerem coisas poderosas na vida real. É olhando para as mães que acordam cinco horas da manhã em busca de dar o melhor aos seus filhos e que estão no mesmo ônibus que vou para o trabalho, é olhando para a personalidade dura e também amável da minha chefe de segurar as pontas e também ser doce, é quando minha mãe olha nos meus olhos e diz que vai ficar tudo bem.

_

Cartas é um projeto para sair da zona de conforto que fiz juntamente com a Karol, caso sinta vontade de conhecer as outras cartas escritas basta clicar aqui.

Um comentário

  1. Se eu amei esse projeto?! MAGINAA <3 ahahhahahhaa
    que coisa mais linda!! Ain se todos pudessem ver isso em nós, não teria tanta violência no mundo!

    achei o texto, assim! Divino!

    www.mairanamba.com

    ResponderExcluir



2012 - 2018 © Sete Coisas.