Resenha: "Empreendedorismo Criativo", de Mariana Castro

Empreendedorismo Criativo
Mariana Castro
Editora Portfolio Pequin, 2014
200 páginas
Quem são os novos talentos brasileiros que criaram negócios nos quais o propósito de vida é fundamental? Que trocaram salário e estabilidade pela possibilidade de fazer aquilo em que acreditam, da forma como acreditam, ao lado de pessoas que admiram? Quais são as empresas que estão inventando novos produtos e serviços - ou ainda reinventando produtos e serviços da maneira como conhecemos? Capítulo a capítulo, Mariana Castro conta a história de start-ups criativas - entre elas, Inesplorado, Perestroika, Mesa & Cadeira, Mandalah e Flag - a partir de temas como 'o que é', 'como se tornou realidade', 'modelo de negócio' e 'futuro'. Leitura indicada para qualquer um que acredita ser possível transformar o mundo realizando o próprio trabalho com prazer, propósito e dedicação.
"Empreendedorismo criativo" não é um livro para ser lido de cabo a rabo, e assim fiz, li metade e vim apresentar pra vocês. O livro é um compilado de histórias de pessoas que inovaram o mercado empreendedor brasileiro.

Tenho um projeto fotográfico engavetado há anos, estou ansioso para que um dia possa torná-lo real, quem sabe um dia ele também possa ser impresso com o auxílio de um Cartase da vida ou Patreon que pudesse me financiar com a ajuda de vários amiguinhos, então o livro busca apresentar esses e diversos outros projetos criativos que sobressaíram e ganharam mercado devido sua inovação. Falando justamente sobre empreendimentos criativos o livro busca mostrar como algumas ideias inicias para projetos surgiram, como intuito do Cartase, já citado, que busca dar a liberdade a um artista de ter seu projeto apoiado financeiramente através de um upgrade da famosa vaquinha.

A jornalista Mariana Castro em seu guia-apresentação de empresas que fogem do conceito do tradicional capitalismo selvagem foca em mostrar uma empresa brasileira a cada novo capítulo - entre elas, Inesplorado, Perestroika, Mesa & Cadeira, Mandalah e Flag -, focando em informações objetivo como o que é o projeto, como se tornou realidade, modelo de negócio e planejamento para o futuro.

Quem não quer ter um projeto diferente, onde você faz o próprio horário, dita regras e ganha dinheiro fazendo um bem para quem está próximo e envolvido? É fácil responder essa pergunta: todos nós queremos. Ler  "Empreendedorismo Criativo" me deixou entusiasmo porque dois motivos: 1. porque sempre que uma ideia diferente é criada dentro das nossas cabeças, ela é taxada como estranha e suscetível a falha; e o livro vai contra o conceito do capitalismo tradicional. 2. é um livro  que conta experiências, apesar de ser um livro que apresenta diversas empresas, ainda é possível ter um contato com o criador do projeto no final de cada capítulo, então fica claro: é possível viver com o diferente e não-tradicional.

A obra pode ser descrita como uma autoajuda diferente, incentivadora. Não me arrependendo da leitura e sei que vou abrir o livro ainda diversas vezes para ler as outras histórias que não li, porque como disse, é um livro que pode ser consumido ao poucos e assim optei: para que nos surtos criativos poder abrir um exemplar e perceber que mais pessoas arriscaram e deram certo! 

Post a Comment