Resenha: "Sopa de Salsicha", de Eduardo Medeiros

Sopa de Salsicha
Eduardo Medeiros
Quadrinhos na Cia, 2016
170 páginas
Contando com uma legião de fãs na internet, Sopa de salsicha é a crônica do dia a dia de Eduardo Medeiros, um talentoso quadrinista metido em encrencas clássicas: aperto financeiro, mudanças de lar e um difícil projeto pela frente. O projeto é este romance gráfico, um trabalho de fôlego em que Medeiros narra, com ajuda da indefectível Baixinha e de outros quadrinistas, suas aventuras diárias e seus embates com o processo criativo, a vida nova em Florianópolis e as visitas de um Michael Bolton que talvez esteja tentando conquistar a sua mãe. Um dos mais talentosos nomes do novo quadrinho brasileiro numa história surpreendente sobre amadurecimento, mudanças importantes e chuveiros apertados.
Por mais que tenha lido e resenhado diversos quadrinhos aqui, nunca sei bem como começar a resenha. Talvez começar falando da diagramação, da capa, da arte, da historia ou até mesmo da palheta de cores. Sopa de Salsicha é um desses quadrinhos que quero falar de todas as coisas ao mesmo tempo, o livro conta a história de Eduardo Medeiros e seu grande processo criativo para escrever (ou desenhar) o livro que vos resenho.


A história vem pautada, além do próprio autor, com a esposa e alguns amigos da vida real. Conseguimos perceber aqui, com exatidão, a influencia de como pessoas que amamos tem sobre nossas artes ou processos criativos – uma coisa que tenho vivenciado diariamente. O livro, uma autobiografia, inicia com a apresentação de quem o escreve; continua com as mudanças de cidade ou a necessidade de encontrar algo sobre o que falar no livro dessa resenha.

É um livro esteticamente lindo e bem escrito, apesar de não ser uma história totalmente continua, o leitor consegue nas páginas uma sinceridade do autor. Sopa de Salsicha, é, riam (e desculpe pela piada), uma verdadeira sopa de momentos da vida do autor. Chega até mesmo ser um livro engraçado, sem motivo para ser escrito, mas apenas ter sido escrito – como quem precisa escrever uma carta de desabafo só para se sentir bem. Então o autor consegue apresentar uma simplicidade atoa na sua escrita/desenho, tornando esta obra um momento de lazer gostoso, que pode ser lido em poucas horas (ou minutos).



Comecei a ler Sopa de Salsicha por dois motivos, (1) é um quadrinho de capa muito bonita e (2) é de um autor brasileiro; o segundo motivo me deixou muito feliz, porque saber que o Brasil tem pessoas com uma técnica, conhecimento e vontade como Eduardo Medeiros, me deixa feliz. Quanto ao primeiro motivo, não é apenas a capa que é bonita os quadrinhos casam entre si, a palheta de cores parece ser escolhida com delicadeza. É um livro simples, sem uma grande história, porem é bonito e sincero, leia sem pretensão e não se arrependerá. Eu não me arrependi.

Post a Comment