Resenha: "Princesa de Papel", de Erin Watt

Princesa de Papel
The Royals, livro 01
Erin Watt
Editora Essência
368 páginas
O primeiro livro da série The Royals, a nova sensação new adult dos EUA. Ella Harper é uma sobrevivente. Nunca conheceu o pai e passou a vida mudando de cidade em cidade com a mãe, uma mulher instável e problemática, acreditando que em algum momento as duas conseguiriam sair do sufoco. Mas agora a mãe morreu, e Ella está sozinha. É quando aparece Callum Royal, amigo do pai, que promete tirá-la da pobreza. A oferta parece tentadora: uma boa mesada, uma promessa de herança, uma nova vida na mansão dos Royal, onde passará a conviver com os cinco filhos de Callum. Ao chegar ao novo lar, Ella descobre que cada garoto Royal é mais atraente que o outro – e que todos a odeiam com todas as forças. Especialmente Reed, o mais sedutor, e também aquele capaz de baixar na escola o “decreto Royal” – basta uma palavra dele e a vida social da garota estará estilhaçada pelos próximos anos. Reed não a quer ali. Ele diz que ela não pertence ao mundo dos Royal. E ele pode estar certo.
Princesa de Papel é o primeiro volume da série The Royals, um livro totalmente apaixonante. Ella Harper tem apenas dezessete anos e desde que a perdeu a mãe para o câncer tem de se virar como pode para sobreviver. Pulando de escola em escola, guardando o segredo de que é órfã para não ser jogada em um abrigo, ela vive dos strip-teases que faz à noite. Usando os documentos da mãe, Ella Harper é uma striper de 34 anos muito bem conservada. Até que surge um novo cliente, uma dança particular, em um sala vip. O cliente, nada mais é, que Callum Royal, a quem Ella conheceu e descobriu ser seu tutor legal e um dos melhores amigos do pai que ela nunca conheceu - e que também já havia falecido.



Apesar de resistir bastante antes de ser levada por Callum, Ella o acompanha após ouvir a oferta daquele homem aparentemente milionário. Ele estava disposto a dar-lhe bastante dinheiro, casa, comida e roupa lavada. Tudo isso apenas para que ela estudasse e se formasse com louvor no ensino médio. Além do dinheiro, ele lhe ofereceu uma família, uma chance de viver bem, sem precisar submeter-se a nenhum risco.

Porém, ao chegar a mansão em que os Royal viviam, Ella conhece os cinco filhos de Callum. Os herdeiros Royal são simplesmente os garotos mais atraentes e sexys do mundo - ao menos do mundo de Ella. O problema é que eles não estão nada felizes com a nova irmã, pois acreditam que ela não passa de uma aproveitadora, interessada na fortuna do pai. Disposta a não perder tudo que lhe estava sendo oferecido - incluindo uma possível herança deixada pelo pai - ela decide ficar, mesmo sendo humilhada pelas pessoas da nova escola e pelos novos "irmãos", afinal já tinha enfrentado situações muito piores e sobreviveu.



Com o passar do tempo e da convivência, Ella vai ganhando a confiança dos Royal e podemos perceber o quão maravilhosos eles são. A proteção que ergueram para ela, a preocupação - muitas vezes mascarada - e o amor que foi surgindo entre eles faz o leitor suspirar e se apaixonar perdidamente pela singularidade de cada personagem. Reed, sem dúvidas, é meu Royal favorito - de Ella também, com certeza. Mas Easton - cheio de gracinhas -, Gideon e os gêmeos também ganharam meu coração de uma forma inexplicável.

Confesso que tentei desacelerar a leitura para não acabar logo, de tão apegada que fiquei a essa história. Mas não consegui. A história acaba em um momento que me deixou puxando os cabelos de frustração, o que me deu - obviamente - ainda mais vontade de continuar lendo essa série maravilhosa. A dica é: Não comece a ler este livro se não tiver tempo suficiente para virar a noite. Você não vai conseguir larga-lo.

Post a Comment