Resenha: "Hilda e o Troll", de Luke Pearson

Hilda e o Troll
Luke Pearson
Quadrinhos na Cia, 2017
40 páginas
Hilda adora aventuras, seja acampar numa noite chuvosa ou explorar a paisagem montanhosa nos arredores de casa. Durante uma expedição pelas colinas, ela encontra uma pedra muito suspeita: de dia, é apenas uma rocha engraçada, mas à noite se transforma num troll! Enquanto faz um desenho no caderno para registrar sua mais nova descoberta, Hilda acaba pegando no sono, e, ao acordar, o troll desapareceu. Agora, no caminho de volta para casa, Hilda terá de lidar com uma floresta assustadora, um gigante perdido, um homem de madeira misterioso e um sino tilintante. Inspirado no folclore nórdico, este quadrinho de cores vivas mistura realidade e fantasia para criar um universo deslumbrante, de onde crianças e adultos não vão querer sair.
Hilda e o troll é um daqueles quadrinhos leves e mega fofos, decidi lê-lo por causa da capa (o que não é novidade por aqui). A história é bem simples, com quarenta páginas fica complicado contar muita coisa, creio que esteja iniciando uma série de quadrinhos sobre a vida peculiar de Hilda.


Os cartoons são muito fofinhos, detalhados e possuem uma paleta de cores que eu amo – contraste de turquesa com vermelho, por exemplo. Desde a primeira até a última página encontramos uma harmonia, a história se desenrola com calma. E em breves páginas conhecemos um pouquinho da vida de Hilda, lendas que assustam a protagonista e o troll, obviamente.


Esse é um daqueles livros que coloco na segunda prateleira debaixo para cima, porque é onde meu irmão mais novo alcança e sempre conseguirá pegar essa fofura de exemplar para ler, rir e deixar os olhinhos brilhando com as cores das páginas – por mais que ele não saiba ler, ele se interessa e sei que devo ler esse livro mais duas ou três vezes para ele (e depois para minha irmã mais nova quando ela começar a entender o que estou dizendo hihi). Altamente recomendável para meninos de 1 à 80 anos, afinal, nunca é tarde demais para apreciar quadrinhos bem feitos, nunca será tarde demais para apreciar arte.


  1. Ai que amoooooor!

    Só tinha visto a capa do livro mas por dentro ele é incrível! Também adorei as cores e achei uma pena ser tão curtinho, mas parece ser um amorzinho do mesmo jeito.

    (tô apaixonada pelas fotos e quero bolinho) :P

    Beijos!

    ReplyDelete