// 13 Feb 2017

​ Seja o ouvido amigo de alguém


Não é tão difícil quanto parece, às vezes você acha que está ouvindo problemas, fatos da vida de alguém que, talvez, não faça diferença na sua vida. Porém, por outro lado, o lado de quem fala é como calar a voz do desespero, é ser ouvido sem preceito, é acalentar em palavras num abraço amigável.

E muitas vezes não percebe que alguns poucos minutos podem salvar uma vida, que invés de você julgar poderia compreender a história de alguém, a vida e perceber que muitas vezes atrás de um sorriso, de fotos felizes, há também uma alma triste que implora para ser ouvida, compreendida.
Porque você percebe que algumas coisas na vida são realmente complicadas, e pode não parecer, mas a caminhada não precisa (nem deve) ser seguida sozinha. Podemos ser parceiros, amigos, irmãos e se dedicar ao próximo mesmo que apenas um pouquinho e acredite esse pouquinho faz uma diferença, desproporcionalmente, grande.

E quando muitas vezes você julga alguém, chama de fraco ou simplesmente deixa a conversa ir para o fundo do bate-papo você pode estar fazendo com que uma luzinha deixe de brilhar no mundo. Porque temos essa natureza de guardar os sentimentos ruins dentro, de deixar o lado negativo ser sempre maior que o positivo e, infelizmente, alguns acham que o modo de calar essa dor silenciosa é indo daqui para uma melhor. As coisas que nos deixam conseguimos colocar pra fora com um ouvido amigo, seja um psicólogo ou qualquer outro que esteja interessado em ouvir, através de uma conversa descompromissada envolva de uma fogueira ou afogado num abraço.

Danieu era um desses meninos que sorria o tempo todo e parecia estar sempre feliz. Mas ele veio falecer nesse ultimo domingo e deixou um pedacinho vazio dentro de um monte de pessoas e nós nem tivemos tempo despedir, de dizer o quanto admirávamos e que estaríamos sempre disponíveis, mesmo que não tivéssemos percebidos os sinais.

Então conseguimos colocar tudo isso numa dimensão maior e ver que existem muitos meninos e meninas como Danieu, felizes por fora e também tristes por dentro e podemos mudar essa realidade apenas deixando um pouco de lado o eu, o narcisismo, se importando um pouquinho mais com quem está do lado. Não falo sobre pegar o problema dos outros para si, falo sobre de alguma forma ajudar alguém: com texto motivador, com uma música que levanta os ânimos, com um convite para tomar um sorvete.

Venho como amigo, como um desconhecido, pedir não muito mais do que uma conversa, meia dúzia de palavras e compreensão. Porque uma luz, não, muitas luzes deixam de brilhar porque simplesmente deixamos, sem querer, que elas se apaguem.

Aonde quer que você esteja, que você esteja bem

Post a Comment