Resenha: "Sedução da Seda", de Loretta Chase

Sedução da Seda
Modistas, livro 01
Loretta Chase
Editora Arqueiro
304 páginas
Talentosa e ambiciosa, a modista Marcelline Noirot é a mais velha das três irmãs proprietárias de um refinado ateliê londrino. E só mesmo seu requinte impecável pode salvar a dama mais malvestida da cidade: lady Clara Fairfax, futura noiva do duque de Clevedon.

Tornar-se a modista de lady Clara significa prestígio instantâneo. Mas, para alcançar esse objetivo, Marcelline primeiro deve convencer o próprio Clevedon, um homem cuja fama de imoralidade é quase tão grande quanto sua fortuna.
O duque se considera um especialista na arte da sedução, mas madame Noirot também tem suas cartas na manga e não hesitará em usá-las. Contudo, o que se inicia como um flerte por interesse pode se tornar uma paixão ardente. E Londres talvez seja pequena demais para conter essas chamas.
Primeiro livro da série As Modistas, Sedução da seda é como um vestido minuciosamente desenhado por Loretta Chase: de cores suaves e românticas em alguns trechos, mas adornado com os detalhes perfeitos para seduzir.
Sempre gostei muito de "romance de época", são sempre cheios de diálogos elaborados, situações conflitantes de amores impossíveis e descrições de ambientes e roupas lindíssimas. Quando fui apresentada a série As Moditas, da Loretta Chase, sabia que amaria logo de cara. Afinal, já é possível imaginar quão genial a história é, não? Três irmãs geniosas e londrinas: Marcelline, Leonie e Sophia. Meio loucas e excelentes com o comércio de vestidos belíssimos e únicos e com o plano infalível de conquistar a freguesa que as levaria a fama: lady Clara, futura duquesa e noiva do duque de Clevedon.




Marcelline, a irmã mais velha, mãe de Lucie - a criança mais cheia de estilo, beleza e personalidade da literatura - , sempre foi ambiciosa e se intitulava "a maior modista do mundo". Segura de que era a melhor e que ela e as irmãs eram capazes de vestir até a rainha, Marcelline sonhava alto e formulou um plano de conquistar o duque de Clevedon, indo até Paris em seu encalço, para - nada discretamente - atrair seus olhares e de toda a alta sociedade, de forma que todos se perguntassem quem era a bela dama vestindo os trajes mais lindos, ousados e elegantes já vistos. Não foi difícil se tornar o assunto nos lábios de todos, os homens - incluindo Clevedon - babavam à sua passagem e as mulheres a invejavam e se perguntavam onde conseguir vestir-se igual a misteriosa dama que frequentava os eventos parisienses nos últimos tempos. Clevedon, que estava de férias em Paris, adiava sua volta a Londres por entender que ao pisar nas ruas londrinas sua vida mudaria totalmente, mudando o status de solteiro para casado, pois a pressão da família de Clara, a quem já era prometido desde criança, já começava a sufocá-lo. E ao colocar os olhos em Marcelline, o desejo de não voltar só aumentou. Em sua aspiração de aproximar-se, apresentou-se e com seu jeito único e cheio de personalidade, na primeira fala Marcelline já o tinha nas mãos, mesmo que ele não assumisse isso.



Em meio aos encontros turbulentos dos dois, as fofocas e os mexericos já chegavam a Londres, o que com bastante maestria as três irmãs sempre conseguiam virar a seu favor, de forma que ao voltar de Paris, Marcelline encontrou a loja cheia de damas loucas para conhecer seus lindíssimos vestidos elogiados por todos na cidade da moda. Tudo parecia acontecer como o planejado, até lady Clara as procurara, com a ajuda de Clevedon que a levou a loja em busca de ajuda-la, mas principalmente ansiando por encontrar com Marcelline. Ambos reconheciam que estavam envolvidos, mas também entendiam que não poderiam passar de negócios, o que Marcelline sempre deixou claro. Desde o primeiro encontro, deixou claro que suas intenções eram unicamente vestir a futura duquesa. Porém, a onda de má sorte atingiu Marcelline, Leonie e Sophia e tiveram modelos copiados por uma de suas costureiras, que as traiu e causou um enorme acidente, quase resultando em tragédia.

É uma história cheia de altos e baixos, que me deixou sem ar e suspirando durante vários momentos. É cheio de tiradas e Marcelline é a estrela desse romance, pois é uma personagem cheia de pulso e que com certeza consegue o que quer. Os diálogos são hilários e apaixonantes, de tirar o fôlego e o desenrolar da história me deixou apaixonada. O modo como os segredos foram sendo revelados e o fim inevitável da história dos dois, Marcelline e Clevedon. Confesso que não li sobre, mas acredito que os próximos volumes da série, têm como foco as outras irmãs, Leonie e Sophia, e estou ansiosa pra conhecê-las melhor, já que nesse primeiro volume conhecemos a fundo apenas Marcelline, apesar da personalidade das outras também ser bem delineada. Adoraria uma série de tv sobre As Modistas. Seria sucesso na certa, né? E ganharia meu coração, assim como os livros já ganharam.

Post a Comment