// 25 Sep 2016

O fim das pessoas autênticas


Houve uma época que não encontrei o meu próprio eu - o que é uma fase normal, todos nós precisamos de um momento de incertezas e descobertas. Já faz algum tempo que me recuso a entrar nessa tendência de memes, frases decoradas, signos e correntes diárias (e não é porque a minha memória é ruim), então hoje redijo é sobre a criação de uma nova personalidade à base do que está sendo vendido e a necessidade de ser elogiado a todo custo.

Um dia desses resolvi sair com alguns amigos que não via faz algum tempo e ao conversar, todos eles tinham um "jargão" para conversar, o que me irritou profundamente, não pelo fato de não conhecer tais gírias e ficar flutuando durante o diálogo, mas pensamentos como "quem são essas pessoas?", "o que fizeram com meus amigos?" e "o que estou fazendo com esse tanto de pessoa que conversam deixando os outros de fora?". Não quero estou dizendo que é errado ser um robô que fala por meio de gírias, porque eu também uso "ah vai lavar a casa da cachorra, meu". O erro está sem se tornar um completamente ser que não perde a oportunidade de ser engraçado e deixar as pessoas perdidas. Mas de acordo com um amigo, o problema é a informação fácil deixa-nos alienado, absorvendo pessoas icônicas das redes sociais e perdendo um pouco de nós mesmo para estar na moda e diferetona.

Durante algum tempo consegui ignorar essa moda e a do signismo, que hoje já não é tão forte como antes, mas sempre me incomodou o fato das pessoas deixarem de viver experiências baseado na representação de espaços na atuação dos planetas, de fato algumas coisas realmente coincidem, mas não há como definimos personalidade à todas as pessoas, porque certo dia ela pode apenas acordar e ser outra totalmente diferente. Baseado no meu repúdio a este comportamento, decidi ser por um dia capricorniano, todos os que conheci e atribuíram que minhas características eram capricornianas mesmo, então percebi nesse dia que algumas coisas são definidas a base da perspectiva e expectativa. Assim o mesmo aconteceria se eu houvesse falado que sou taurino: as pessoas também falariam que minhas característica são baseadas no meu signo. Dessa forma, consigo concluir que as pessoas enxergam o que meu signo é e conceituam minha personalidade por meio de tal.

Voltando ao assunto dos meus amigos, fiquei um tanto desapontado porque já não os conhecia mais como antes, as manias e o modo de falar já não era puro, mas sim cópia do que está na internet, do que é famoso. Sinto um pouco de falta do que era há alguns anos, onde você "não saia da formation" por não saber de cor memes. Onde, pra poder entrar em uma conversa, precisa ter referências.

_DEIXE UM COMENTÁRIO

Post a Comment