Resenha: "Alvo em Movimento: Uma aventura da Princesa Leia", de Cecil Castellucci e Jason Fry

Alvo em Movimento
Uma aventura da Princesa Leia
Cecil Castellucci e Jason Fry
Editora Seguinte, 2015
248 páginas
Nesta história, que se passa entre O Império contra-ataca (episódio V) e O retorno de Jedi (episódio VI), Leia descobre que o Império está construindo uma nova Estrela da Morte e, enquanto o alto-escalão da Aliança organiza um ataque, a princesa bola um plano para ajudar: atrair parte da frota imperial para outro setor da galáxia, distante de onde o verdadeiro ataque iria acontecer.
Para isso, ela precisará passar por três planetas do setor Corva, recrutando líderes para uma reunião da causa rebelde. A primeira parada seria no planeta rochoso de Basteel, seguida pelo planeta aquático de Sesid e terminando nas terras rurais de Jaresh. Logo Leia chama a atenção do Império, conforme o planejado - mas talvez um Destróier Estelar e uma capitã implacável em sua cola sejam demais!
Nesta série, você encontrará aventuras inéditas de seus personagens favoritos, além de algumas caras novas. Mas leia com atenção! Há pistas escondidas nas páginas dos livros, que dão dicas preciosas sobre o episódio VII, O despertar da Força!
Então, ainda, naquela aventura de Star Wars resolvi embarcar também em uma aventura esporádica de um dos nossos três heróis - a minha preferida, por sinal: Leia Organa. A história se passa entre o episódio V (O Império Contra-Ataca) e o episódio VI (O Retorno de Jedi), conseguimos, então, ver como a Aliança Rebelde está bem organizada e como Léia está assumindo seu papel de lider dentro da Aliança, criando para si uma missão perigosa e curiosa: distrair os imperiais para uma falsa missão, colocando transmissões antigas para confundir o Império e poder assim atacar as instalações militares imperiais. 
“Doía em Leia não poder contar que o ponto de encontro era uma fraude, mas ela passara a manhã relembrando que aquilo era necessário. Se algum deles fosse capturado, a operação ainda assim enganaria o Império, fazendo o inimigo não focar na frota que se reuniria em Sullust.”
O livro contém uma leitura dinâmica que faz com que seja imperceptível as páginas passarem, além de oferecer diversas "cenas" que não pudemos ter contado anteriormente nos outros livros. A narrativa é envolta de um público mais jovem-adulto e busca, apesar de focar em um protagonista, manter a boa e velha temática dos filmes: uma equipe maravilhosa e muita ação. 



“Levou décadas para a primeira Estela da Morte ser construída, a um custo astronômico de créditos, recursos e vidas. Ao destruí-la, os rebeldes desferiram um golpe de enorme potencia contra a maquina de guerra imperial. Mas o imperador estava simplesmente construindo outra. Contra tanta riqueza e recursos, que chance os rebeldes tinham?”



A edição da Editora Seguinte segue um visual bem bonito, com ilustrações e páginas customizadas, se os três livros seguem este mesmo padrão, então, pode-se dizer, que é uma trilogia linda para se ter na estante. Sem dúvidas, qualquer fã da série irá adorar esse livro, pois é uma possibilidade que poderia ocorrer entre um filme e outro, é algo realmente delicioso.



Post a Comment