Dorme no chão, djabo

Venho dizer que meu corpo se resume a dores, pelo que se poder ler no título dessa inútil postagem é como março de despediu de mim. Resolvi fazer um estudo alocado de Pentaho Data Integration, uma ferramenta para manipular informações no banco de dados, estava barato e de fácil acesso - com isso, para não ficar ruim para mim, já que o curso terminava a mercê da meia-noite, resolvi dormir na casa de Madame Szy. A única objeção em dormir na casa de Madame Szy é não ter cama; então, djabo, lhe sobra o chão para acertar tua coluna torta (ou deixar mais torto).


Esse foi mês de frevo, mentira, terminei duas leitura recomendassímas : uma é Marina e a outra e Não me abandone Jamais, ambos serão resenhados nas próximas semanas, prometo! Sei que vocês adoram quando eu falo de livros, já faz um mês que não falo. Na sexta-feira, dia 25, cometi heresia com alguns amigos zueiros, vamos todos para o inferno mesmo, nascemos gays.


Na casa de Mamadi tem dog. Tem duas dogs. Na verdade, se somar com a criadagem de cachorros - temos no total 11 cachorros, uma das menininhas saiu pra rua, ficou buchada e há duas semanas deu a luz a 9 bebês buchudos. Na primeira foto, como podemos ver, Maitê é uma fofura branca, mas perturbada, acredite amigos, ela gosta de beijar a boca da gente, não que ela tenha beijado a minha boca, quê isso. Um dia desses dormi fora de casa, como estava escuro não vi, mas quando acordei tinha tropa Star Wars em cima da minha cabeça, claro que eu não poderia passar despercebido esse poster de décadas. Também resolvi tirar fotos de lugares de Brasília.


Dia 1, mesmo sendo dia de mentira, fui levado à olhos vedados, para um lugar muito gostoso e de verdade, a primeira foto ilustra e basta. Troquei de piercing, um preto, porque sou gótico, mentira, perdi a bolinha do outro e tive que retirar boas dezenas da carteira. Mas sei que vocês mal olharam, pois tem uma espinha enorme na minha bochecha, nome dela e Nina, amiga da Tina (minha barriga, lembram dela?). No jardim de Mamadi tem muita planta, então resolvi tirar uma foto, só para tirar mesmo. Linda não é?

Ainda essa semana tive um dialogo que já estava previsto:

– Você só usa preto?
– Só.

– Você é rockeiro?
– Não.

– Você é emo?
– Não.

– Você é gótico?
– Estou pensando em passar lápis de olho e pintar as unhas de preto, Madame Szy.
– Céus, não, vai ficar ridículo.

Então, se foi embora Março. Se inicia Abril, mês do meu aniversário, odeio. Mas amo. Odeio e amo, odeio mais.

_DEIXE UM COMENTÁRIO

Post a Comment