// 22 Jan 2016

Das coisas que 2016 já trouxe

Roupas.

Meu caros, finalmente roupas para a minha diviníssima cômoda. Decidi começar pelas calçolas que tanto deseja, após séculos necessitando de algo confortável e lendo os motivos científicos para você dormir pelado, gastei duas dezenas com um par de samba-canção.

Já até estreei um deles. Não uso apenas para dormir, escrevo esta postagem com um copo de chá e de samba-canção, exceto isso quem vos escreve estaria nu nesse exato momento. Não existe nada mais confortável, me sinto até outro, por isso dedicarei mais dois salários à estas bençãos.

No último mês perdi minha toca que ganhei do ex do ex, uma droga, porque eu amava aquela toca. Com isso tive que desembolsar 20 dilmas, acumulando um total de 40 dilmas até agora.

Quando falei para o Sr. Wel que eu compraria roupas coloridas, eu não estava mentindo, resolvi, finalmente, a sair do preto e branco e acrescentei duas cores: cinza e marrom.

Ó que cores Igor.

Comprei algumas blusas cinzas, duas na verdade, e uma preta - porque não poderia faltar uma preta, certo? Certo.

E de marrom uma calça, daquelas bem coladas de tirar a virgindade; diz Sra. V que não é o estilo dela, mas que ficou bem no meu corpo. Mas de contraste ganhei do Sr. Wel uma pulseira!

Minha meta para esse ano era: uma peça de roupa por mês, contudo, parece que só em janeiro já fiz a compra de nove meses. Não importa, mês que vem compro de novo, se achar ruim compro até duas.

Mentira, sou uma pessoa econômica. Por isso malditas roupas, entrem de promoção.

Por favor?

Riscando algumas coisas da lista, graças a Deus. Preciso de um novo sapato.


Post a Comment