Resenha: "Academia Jedi", de Jeffrey Brown

Academia Jedi
Academia Jedi #1
Jeffrey Brown
Editora Aleph, 2015
176 páginas
O jovem Roan Novachez está ansioso! Agora que terminou a escola primária, tudo o que ele deseja é se juntar aos amigos na Academia de Pilotos. Mas seus planos vão por água abaixo quando ele descobre que foi rejeitado por essa escola e convidado a participar da “Academia Jedi”. Agora, sob a tutela do mestre Yoda e cercado por aliens, robôs e outros Jedi, Roan vai enfrentar todos os desafios comuns à idade, além de aprender diversas lições importantes, como utilizar a força, duelar com seu sabre de luz e o mais difícil: dançar com uma garota.
Acho que já deixei bem claro nessa resenha o quanto gosto do trabalho do Jeffrey Brown, que é contar por meio de quadrinhos muito fofinhos algumas histórias de um "mini universo expandido" de Star Wars. Logo quando o livro foi lançado já fiquei na expectativas enorme de ler, afinal, era uma história de verdade e não apenas pequenos fatos como nos outros volumes de Jeffrey. Academia Jedi é um livro muito encantador e possui uma ilustração ágil e performática para qualquer público, pode-se observar, por meio dessa obra, o modo muito delicado alguns fatos intrigantes e ao mesmo tempo engraçado acontecem com o nosso protagonista.


O sonho de Roan é ser piloto, estava prescrito na sua história já que o irmão e o pai pertencem a Escola Secundária Academia de Pilotos, mas é obvio que o sonho do menino não poderá se realizar quando ele percebe que não recebeu nenhuma carta de aceitação da escola, a única que ele recebeu foi a da Academia de Agricultura Tatooine - morrer plantando naqueles desertos.

Mas a vida do menino logo toma outro rumo, ele recebe inesperadamente uma carta de ninguém menos que Yoda, convidando-o para a Academia Jedi e conhecer tudo sobre os Jedis, treinamentos, técnicas, estudos, ferramentas e tudo que está na cultura desses salvadores. Como não sabe o que é ser um Jedi, ele aceita pois deve ser bem melhor do que ficar horas tirando poeira de Tatooine das roupas.

E logo ele encontrar os sacrifícios que terá que aturar para ser um Jedi.


Essa história é simples e muito fácil de ler, indicada para qualquer faixa etária, desde fã ou não da série. O enredo é bem desenvolvido e o leitor acaba ficando envolvido com as injustiças que acontecem com Roan e como ele consegue "quebrar" o gelo em capítulos mais densos - uma linguagem compreensível e animada durante grande parte do livro, não deixando o leitor perdido sobre o que é ser um Jedi.

Recomendo esse livro pois há uma aproximação a mais do que é ser um Jedi, nesse primeiro livro pouco se absorve sobre os Jedi, mas creio que os outros volumes com certeza excederão essa expectativa; sem falar que esse livro é lindo fisicamente, capa dura e um papel muito gostoso para ler.

_DEIXE UM COMENTÁRIO

Post a Comment