Resenha: "Os Bons Segredos",de Sarah Dessen

Os Bons Segredos
Sarah Dessen
Editora Seguinte, 2015
408 páginas
“Sydney sempre se sentiu invisível, já que Peyton, seu irmão mais velho, era o foco da atenção da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paralítico, e vai para a prisão. Sydney parece ser a única a responsabilizá-lo, ao contrário de seus pais, que enxergam o filho como vítima.
Para fugir do clima insuportável em casa, certa tarde Sydney entra numa pizzaria ao acaso. Lá conhece Layla, filha do dono do restaurante, e a amizade entre as duas é instantânea. Logo Sydney se vê contando à garota segredos que ninguém mais sabe, e encontra entre a família dela um espaço onde todos a enxergam e a aceitam como é.
Os bons segredos é o romance mais profundo de Sarah Dessen, uma das maiores referências do gênero jovem adulto nos Estados Unidos. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, ela conta a história de uma jovem que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho.
Nesse post eu falei um pouquinho sobre o que achei ao terminar este livro, com certeza não sinto nada além de surpresa, carinho e amor pelo livro e narrativa de Sarah Dessen. 

Sabe quando você começa a ler um livro sem expectativas!? Ao iniciar a leitura de Os Bons Segredos em menos de trinta páginas eu já estava mais que conectado a trama, cheia de drama e uma história tão próxima da realidade. Com isso, percebo que existem dois tipos de livros: os que te fazem rir e os que te fazem pensar; contudo, Os Bons Segredos é a junção dos dois tipos, esta obra é séria, aborda temas realmente sérios e que talvez não seja recomendado para menores de doze anos, mas os personagens fazem que toda a seriedade seja menos tensa, amenizando, dessa forma, a parte rigorosa e dura do livro.

Aproveitando a deixa do último parágrafo, os personagens desse livro são tão legais, cada qual possuindo algo que diferencia um dos outros; Dessen presa em demonstrar os sentimentos dos seus personagens - o medo, a raiva, o conformismo, a esperança e a felicidade. Nesta obra temos várias perspectivas, mesmo com um livro contato em primeira pessoa. Em uma das visões temos a mãe de Sydney obcecada por seu filho mais velho, que não aceita o fato dele ser um mal feitor e criminoso. Em outra visão temos Syd que carrega a culpa pelo que o irmão mais velho fez com outra pessoa, que está encarando a mudança de escola, um cara que fica rodando com olhos de abutre e a paranóia da sua mãe. E por último temos os novos amigos de Syd que são bem estranhos, com alguns problemas próprios e grandes sonhos - esses são a força mor para o livro. Ponto para a amizade. 



A escrita deliciosa. Um charme. Empolgante, uma história de quem sabe contar história, Sarah Dessen conduz esse show de modo muito delicado, peculiar e intenso, transporta o leitor para um mundo não muito longe, que certo ponto de vista parece ser muito mágico por ser muito normal. São coisas que realmente que acontecem todos os dias até mesmo dentro das nossas casas. Tudo nesse livro é pautado com sentimento, com expectativas que acabam exigindo atenção do leitor até que ele termine este livro. 



Se você quer escapar desse mundinho por boas horas, corra para a livraria e compre este livro, na verdade não precisa ser esse livro, pode ser qualquer um da Dessen porque sei que vai amar - mas há quem não goste de livros de drama, se você é um desses não chegue perto, porque esse livro quase me arrancou lágrimas, contudo me arrancou boas risadas e ótimas perspectivas. Acho que a melhor coisa ao iniciar esse livro foi de não ir com cede ao pote, mas quando eu encontrar outro livro de Sarah Dessen, não sei se vou agir da mesma forma. 

Provavelmente, não. 

_DEIXE UM COMENTÁRIO

  1. Oi, moço!

    Ai, gente, que felicidade de ler essa resenha! <3333
    Eu já li um livro dessa autora há uns bons 4 anos, mas acabei achando t-ã-o m-o-r-n-o que nunca mais quis ler nada dela. Até que você fez o favor de postar essas fotos na página do blog e atiçou a minha curiosidade haha. Vou confessar: capas bonitas me ganham o coração, não tem jeito. Amei essa e, depois de ler a sinopse, me encantei mais ainda. Acho que é o tipo de livro que, no momento, quero ler: leve, mas profundo. Com certeza, quero muuuuito ler! Adorei a resenha, parabéns, me conquistou :)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ReplyDelete