24.10.15

Resenha: "Soldier: Leal até o fim", de Sam Angus

Soldier
Leal até o fim
Sam Angus
Editora Novo Conceito, 2015
256 páginas
Quando Tom Ryder é convocado para lutar na Primeira Guerra Mundial, não imagina o quanto o seu irmão mais novo, Stanley, sentirá sua falta. A única alegria do garoto são os filhotes de Rocket, a cadela premiada que é o orgulho da família. Porém, ao descobrir que Rocket teve filhotes mestiços, o pai de Stanley fica furioso e ameaça afogar os cãezinhos. Inconformado e desejando reencontrar Tom, Stanley foge de casa. Mentindo a idade, consegue se alistar no exército britânico. Somente o amor incondicional pelos animais será capaz de fazê-lo sobreviver à brutalidade e à frieza dos campos de batalha. Uma prova de que a inocência e a sensibilidade podem ser mais poderosas do que a guerra. Soldier: Leal até o fim é um livro emocionante e intenso, recomendado para leitores de todas as idades, especialmente para os apaixonados por cães.

Soldier conta a história de Stanley, um garoto de quatorze anos fascinado por cachorros. Após seu irmão mais velho, Tom, ser convocado para servir o exército em prol da Primeira Guerra Mundial, Stanley acaba ficando sozinho com seu pai e a cadela companheira da família. Mas quando Rocket, a cadela, fica prenha que a história realmente acontece: quando nascem os cachorrinhos, um em específico causa um sentimento incomum a Stanley, uma amizade sem fim nasce entre o garoto e o único macho da ninhada mais tarde chamado de Soldier. Devido a não aceitação do pai de Stanley com o pequeno Soldier, o garoto decide se alistar no exército à procura do irmão, pois poderá ficar próximo mais próximo do seu cão, já que os cachorros iram trabalhar como entregadores de mensagens.


A história é contada em terceira pessoa, retratando a vida e os sentimentos do nosso jovem protagonista - há possibilidade de sentir os terríveis acontecimentos da guerrada, o medo, incertezas e nervosismo com o que poderia acontecer com os cães e com eles mesmos. Essa é uma história bem sensível e deliciosa, apesar de um pouco triste, viver na guerra sempre dá um desespero no coração do leitor: ainda mais quando os animais ganham cena e os nossos corações.

O livro é divido em três partes: o que Stanley viveu antes de se alistar no exército e ser convocado, o que aconteceu durante o período em aprendeu a adestrar e o tempo após o adestramento. Nesse sentido é possível observar as situações que o protagonista vive, muita ruins e que faz o leitor cair em lágrimas, mas também depois de tanto esforço ele é recompensado com algo que poderá deixa-lo tão feliz, que nem mesmo o protagonista e o leitor seriam capazes de imaginar.


"O cão deve querer estar com você. Se ele quiser estar com você, então ele será leal, corajoso e honrado. Não só isso: ele vai ser impulsionado como se por uma espécie de magnetismo, atravessando em meio às bombas, através de furacões de fogo e de campos com tanques se deslocando, pelo desejo de estar com você. Se ele amar você, vai correr para casa, para você, mesmo através de nevascas de estilhaços de ferro."

"Soldier - Leal até o fim" fala sobre animais em si, apesar de se tratar especificamente de cães, é um livro que tem grande capacidade de provocar emoções no leitor, bem como mostrar como os cachorros tem um amor e afeição por aqueles que os amam - tudo isso, descrito com uma narrativa que prende o leitor do início ao fim, um livro que todos deviriam ler (ainda mais que ama cães como eu!)

Postar um comentário

© setecoisas.com.