// 29 Oct 2015

Mais uma vez perdido no tempo


Já desisti de somar a quantidade de vezes que acabei me perdendo no tão conhecido e desconhecido tempo, às vezes só fisicamente, acho que é quinta-feira, mas estamos em plena enxaqueca de segunda, às vezes acho que é sábado, mas na verdade é domingo. Me "perdo" com uma frequência indistinta todos os meses durante dezenove anos, nunca procurei entender o motivo de estar sem tempo quando na verdade eu percebo que tenho todo o tempo disponível para fazer o que eu quiser.

Mas já não consigo controlar a minha boca ao dizer: eu estou cansado! Digo isso o tempo todo e nem estou realmente cansado, acabei encontrando uma maneira de dar uma desculpa esfarrapada para minha bagunça pessoal, por evitar algumas pessoas ou simplesmente querer ficar em casa. Não devia dizer isso, não devia me lamentar por alguma coisa que nem sinto. Se não bastasse, quando as pessoas me perguntam o que ando fazendo, listo um monte de coisas que tomam todos os meus dias e chego até me gabar por isso. Uma pessoa ocupada, estudiosa e esperta. Talvez.

Acostumado a dar esta desculpa, acabo encontrando diversas pessoas que fazem o mesmo e sinto uma grande tristeza, sim, estou sendo hipócrita: estamos numa realidade totalmente diferente a cinco anos atrás, a informação está nas nossas mãos, tão bem como conversar com nossos amigos do outro lado do país. Acabamos cansando nosso corpo de fazer nada, nosso corpo não está fazendo nada de novo - exceto os dedos, que as vezes bugam. E não encontro, no final, forças para fazer coisas que realmente me deixam animado, já estou muito entediado de fazer nada, que toda a preguiça acaba me consumindo e dizendo: fique no whatsapp, publique uma foto no instagram. E eu me dou por vencido.

Volto com a velha ladainha falando que sou muito ocupado e cansado, tentando justificar para meus amigos meu sumiço, tentando justificar a preguiça. Sou muito novo para ficar cansado tão fácil, claro que uma rotina massiva cansa, mas acostuma, já nem mais sinto dor nas costas. Talvez eu devesse mudar minha frase de estou cansado, para preciso descansar (e definitivamente descansar), descansar para não ficar remoendo a minha cansadez.

Nesse último post falei que o ano passou deliberadamente rápido, justamente por deixar uma rotina tomar conta do meu dia e no final da noite eu só querer chegar em casa, me deitar e conversar no celular - destornando, assim, uma noite que poderia ser proveitosa. Ouço muita gente dizendo o mesmo, mas creio que um grande problema é que estamos nos acostumando mal com as facilidades que a vida tem oferecido.

Procuramos culpar os outros, para evitar nossas culpas, nossa preguiça e comodismo. O ano, tenho certeza, não passaria tão rápido se não ficássemos metade do dia conectados as redes sociais. Desligar um pouco o computador e o celular faria muito bem.

Acho que vou fazer isso agora, não quero mais redigir esse texto, até mais.

_DEIXE UM COMENTÁRIO