Resenha: "A Garota das Laranjas", de Jostein Gaarder

Jostein Gaarder
Editora Seguinte, 2014
136 páginas
Neste novo livro de Jostein Gaarder - o autor que conquistou milhões de leitores de diversas idades com O mundo de Sofia e outros sucessos internacionais -, uma carta que ficou guardada por muito tempo revela ao adolescente Georg Roed uma história extraordinária. O autor da carta é o pai do menino, morto há onze anos - ele escreveu esta longa mensagem de despedida para que o garoto pudesse lê-la depois, quando estivesse mais maduro.

A história que o pai conta é do tempo em que ainda era um jovem estudante de medicina: a sua busca por uma moça desconhecida, que ele vê por acaso nas ruas de Oslo, sempre carregando um saco cheio de laranjas. Apaixonado, o rapaz persegue os diversos mistérios que cercam os seus encontros fugidios com a garota das laranjas, numa aventura que culmina numa grande revelação. Alternando entre a voz de Georg e a do pai, Jostein Gaarder constrói uma narrativa pontuada com perguntas filosóficas, que tratam de temas como o amor, a morte e a grandeza do universo.
Faz algum (muito) tempo que estou querendo ler O Mundo de Sofia, mas por ser um livro altamente filosófico acho que ainda não estou preparado para a carga emocional que o livro possa me dar, com isso decidi que iria começar por outros livros do mesmo autor: "O dia de Curinga" e "A Garota das Laranjas", este último, o das laranjas, foi o que escolhi para ler primeiro, por ser mais curto e a capa, por sinal, ser altamente linda. Após a leitura deste exemplar, não deu outra: estou louco para ler mais livros do Gaarder.


Ao perceber que estava com uma doença terminal o pai de Georg decide deixar uma carta para o filho quanto ele estiver mais velho, para que ele não torne mais um somente mais um filho qualquer sem pai no mundo, nessa carta seu pai explica a grande paixão que viveu durante sua juventude e de como o amor lhe ajudou e salvou a sua vida da existência medíocre que levava. Com isso, Georg começa a absorver coisas que o seu pai lhe fala na carta, fazendo que acarrete em suas atitudes: ele também está começando a viver as emoções do primeiro amor, enfrentas os medos, lutar por sonhos, vencer barreiras e outras coisas que provam o homem.

A Garota das Laranjas é um livro simples, mas de tão simples ele consegue ser algo além da simplicidade. É fofo. É apaixonante. O livro de 138 páginas foi republicado pela Editora Seguinte, com uma nova capa, trazendo ainda mais fofura pra história, mas o que realmente chama atenção é: que são 136 páginas em uma carta, aliás, é uma carta em 136 páginas, temos aqui diversas reflexões durante as páginas, nosso protagonista, até então apenas uma criança, começa a lidar com a filosofia de seu pai antes dele falecer; começa a entender os pensamentos do pai e como o seu pai o amava. 



Quando terminei de ler esse livro, me bateu uma vontade de sorrir e não ler mais nada. E definitivamente me senti necessitado a ler outros livros deste autor; sem falar que o Brunno mais que me recomendou ler O Dia de Curinga, logo ele vai começar O Mundo de Sofia e estou tão animado quanto ele para ler todos os livros do autor, ele escreve de uma maneira diferente: que diverte, mas que também nos faz pensar. Recomendo!  

  1. Aquela sensação de conforto de lembrar de um livro que uma vez foi lido e muito amado.

    ReplyDelete
  2. Anonymous15 July, 2017

    Ciao blog molto cool! Guy.. Bella..
    Meraviglioso.. Preferirò il tuo sito web e prenderò anche i feed?
    Sono lieto di trovare molte informazioni utili nella pubblicazione, vogliamo sviluppare strategie extra in questo senso, grazie
    Tu per la condivisione......

    ReplyDelete