19.2.15

Primeiras impressões: "A Mais Pura Verdade" de Dan Gemeinhart

Dan Gemeinhart
Editora Novo Conceito
224 páginas
Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha. Mas, em certo sentido um sentido muito importante, Mark não tem nada a ver com as outras crianças.
Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram. Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier. Nem que seja a última coisa que ele faça. A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.

Hoje teremos uma postagem um pouco diferente do que o habitual, não é bem uma resenha, mas é minhas primeiras impressões às 100 primeiras páginas de "A Mais Pura Verdade". Desde quando o Grupo Editorial Novo Conceito publicou em uma de suas redes sociais sobre este lançamento, logo me interessei: uma capa linda, daquelas com ilustrações fofas e minimalistas, que chamam atenção de longe - mergulhada num azul profundo. Ao receber os primeiros 6 capítulos logo fiquei entusiasmado para conferir a historia que já havia me conquistado pela capa e sinopse.

O livro conta a historia de Mark, um garoto em estagio avançado de uma terrível doença, e a sua incrível aventura: escalar uma montanha. Seus pais nunca concordariam em leva-lo para escalar uma montanha, ainda mais quando a doença piora e estabelece dias de vigência. Mas Mark quer realizar o seu sonho , para isso junta sua câmera fotográfica, seu minúsculo cachorrinho, equipamentos e seus remédios. Deixando todo o resto para trás, uma aventura egoísta e perigosa começa a dissolver logo nos primeiros capítulos.
"... Mesmo a muitos quilômetros de distancia, um amigo ainda pode segura sua mão e esta ao seu lado..."
Contato em capítulos e meios capítulos - sim o livro tem meios capítulos -, o autor apresenta duas narrativas: uma em primeira pessoa, narrada por Mark com seus pensamentos e sobre a aventura com Beau, seu cachorro; a outra em terceira pessoa mostra o que acontece depois que Mark desaparece, deixando apenas uma carta e nada mais - através desta podemos observar o medo e angústia da família do nosso protagonista e principalmente da sua melhor amiga, Jessie.

Estou gostando muito da narrativa e da história, o autor esta ganhando espaço a cada novo capítulo. A aventura de Mark é contemplada de dificuldades e barreiras, não vasta estar a beira da morte, ele também precisa sofrer? Quero saber o que acontecera com Mark e com seu sonho. Ainda não posso recomendar esse livro, mas ele me lembrou bastante o livro Como Viver Eternamente, um livro audacioso e infantil capaz de arrancar lágrimas. Vamos ver no que vai dar.

Você já conhecia o livro? Está afim de lê-lo também? Me conte aí. O livro será lançado no dia 23, hoje! Corre para comprar. 

Postar um comentário

© setecoisas.com.