27/02/2015

10 músicas que cantores dinamaqueses cantaram e você precisa ouvir

Não me diga que já é sexta-feira! Não dá para acreditar, a semana passou voando - quando você trabalha e estuda, nem percebe que o tempo passou ligeiro e que já está no final de semana. Segunda-feira foi publicado a terceira parte da minha ida a Fiarte, a postagem ficou bem curta e com poucas fotos, mas está bem legal para conferir; Anteontem também tivemos uma resenha cheia de fotos: Quadrinhos de gelo do Eremita do Iceberg, um quadrinho com diversas histórias que servem como entretenimento durante boas horas. Essa semana foi bem cheia, muitas coisas boas aconteceram e estou feliz com esse finalzinho de mês. Mas vou deixar de falar de mim e do blog, e falar do que já está se tornando um ritual aqui no blog: música!

O Brunno e eu já tínhamos pensando em fazer playlist pelo mundo: trazer cantores do diversos países e línguas, para falar a verdade, essa ideia brotou juntamente na playlist Pangeia, um só continente. Começaremos nossa excursão musical pelo lindo país dinamarquês, trazendo artistas e músicas (talvez não conhecidas) que nasceram na Dinamarca.


Não posso esquecer de falar que a playlist foi inteiramente montada pelo Sky, obrigado meu amor.

25/02/2015

Resenha: "Quadrinhos de Gelo do Eremita do Icerberg", de Diego Marinho

Diego Marinho
Editora 42
60 páginas
"Quadrinhos de Gelo do Eremita do Iceberg" é um compilado das melhores tirinhas do Blog "O Eremita do Iceberg", criado pelo cartunista Diego Marinho.
Essas é mais uma daquelas resenhas cheias de fotos, não vou escrever muito sobre o livro ou sobre as histórias que acontecem, pois o livro é bem curtinho e assim eu estragaria com o conteúdo que tem dentro dele, apesar de tirado foto de algumas páginas inteiras acredito que não estrago com a emoção de ler o livro e também apresento a vocês um pouco do que a obra de Diego Marinho tem a oferecer. 

Eu sempre gostei muito de tirinhas, no entanto que quando meu pai comprava jornal ia logo correndo ver as piadinhas e as figuras cartunescas, claro que demorou muito para eu entender alguns, afinal, a maioria serve para criticar - e na idade que me deparei com cartoons ainda era bem pequeno. Atualmente existe milhões de cartunistas na internet e Diego Marinho é um desses, que busca fazer humos com personagens de sua autoria, mas também usa e abusa de sátiras. 


Como eu disse meu primeiro contanto foram com quadrinhos que buscavam criticar, até então eu não sabia o foco de Quadrinhos de Gelo do Eremita do Iceberg, o livro não busca fazer críticas, mas sim entreter o leitor e tirar boas risadas, mas Diego não deixou de inserir em seu livro alguns quadrinhos que falavam da sociedade em si, gostei bastante do enrendo que o livro tem e dos personagens únicos. Jimmy é o personagem mais engraçado, pois ele é uma criança inocente (tá, talvez não tão inocente assim); além disse temos as histórias deprecivas do DepreCão e as loucuras do vilão-Mago Hellmonte, todos esses personagens fazem parte da linha original de Marinho, o livro também reúne várias sátiras e quadrinhos aleatórios. 


A maioria dos quadrinhos é bem legal, não recomendo ler para crianças, alguns quadrinhos são bem simples e que não contém muita graça. Os que mais gostei foram as sátiras e do Jimmy, o puro. É um livro bem curtinho e que dá para ler em uns minutinhos. 


Sobre o papel é o couche matte de maior gramatura, todas as páginas são cheias de cor e bem decoradas, num modo padrão e com quadrinhos de histórias bem rápidas. A Editora 42 mais uma vez trouxe um livro bem diferente do que estou acostumado, o trabalho gráfico ficou impressionante e bem detalhado: trazendo a essência das obras do Diego Marinho


Em suma, é um livro sem muitas delongas e sem compromisso, é engraçado e enorme (até me assustei quando ele chegou aqui em casa), gostei bastante em conhecer mais um artista brasileiro. Gosta de quadrinhos? Aproveite para comprar o livro com um preço bacanudo site da editora.

23/02/2015

Fiarte, parte 3: Loja de discos

Hoje a postagem é bem rapidinha: vou mostrar algumas fotos da loja que apelidei carinhosamente como "loja de discos", mas não posso chamar assim, pois o que mais tinha na loja era quadros e relógios (pasmem, nada de discos, pasmem). Se você ainda não sabe o que é a Fiarte, já publiquei duas outras postagens cheias de fotos e expliquei o que é, para saber mais você pode acessar aqui

A "loja" tem várias coisas legais e não busquei saber muito sobre ela, apenas descobri que tem quadros bem legais e alguns possuem celebridades que conhecemos bastante: Star Wars, Harry Potter (lê-se Réri Potti, né tia?) entre muitos outros. Achei bacana mostrar as fotos pois servem até de inspiração para presentear alguém, afinal, quem não amaria ganhar uma dessas lindezas abaixo? 










Foram pouquinhas fotos e me arrependi de não ter tirado mais, porém a loja era tão pequenininha que não tinha muito o que fotografar. Você quer ver mais fotos? Basta clicar aqui para ver todas as fotos que já publiquei por aqui, ainda terá uma quarta parte sobre outras lojas que conheci na Fiarte, prometo que será a última postagem sobre a Fiarte. 

21/02/2015

11 músicas que comprovam que suas férias acabaram!

Há alguns dias para mim já acabou as férias; minhas aulas vão começar depois de amanhã e eu já estava comemorando fim das férias quando comecei a trabalhar. Quem é que tem férias trabalhando? Sempre gostei do início das aulas, é uma data cheia de promessa e dizemos "vou estudar muito e dar valor" haha, com isso o Brunno decidiu criar uma playlist que não fala da escola em si, mas os clipes das músicas envolvem a escola e assuntos referentes a ela.

11 músicas para você já começar as aulas bem, porque estudar é bom demais (pera, nerd falando), mas se você não quiser ir estudar e ler algumas postagens aqui do blog, vou falar de algumas que aconteceram essa semana por aqui. Antes de mais nada, a semana foi corrida, mas tivemos até algumas postagens bem legais, aliás bem leves

No Domingo tivemos a resenha de Dias Melhores Virão, escrito pela famosa Jennifer Weiner, contato a triste história de Ruth, uma garota que quando criança sofreu uma acidente e teve que aceitar as consequências que aconteceram na sua infância, mas ela irá demonstrar que é muito mais forte do que o mundo provê e exige!

Mês passado resolvi me inscrever na seleção de Parceiros da Editora Biruta & Gaivota, na postagem resolvi falar um pouco sobre as editoras e também mostrar alguns lançamentos que chamam atenção de longe, além, é claro, da capas maravilhosas!

Por fim, tivemos uma prévia de A Mais Pura Verdade, iniciei uma nova "coluna" aqui no blog e planejo dar as minhas primeiras impressões com alguns livros, o livro em si fala sobre um garoto com câncer que terá que lutar bastante para realizar o seu grande sonho, estou louco para ler, venha conferir o que achei das primeiras páginas clicando aqui.

A playlist está bem animada (como sempre), não esqueçam de deixar a vossa opinião aqui! Adoramos ouvir (ler) vocês <3

19/02/2015

Primeiras impressões: "A Mais Pura Verdade" de Dan Gemeinhart

Dan Gemeinhart
Editora Novo Conceito
224 páginas
Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha. Mas, em certo sentido um sentido muito importante, Mark não tem nada a ver com as outras crianças.
Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram. Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier. Nem que seja a última coisa que ele faça. A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.

Hoje teremos uma postagem um pouco diferente do que o habitual, não é bem uma resenha, mas é minhas primeiras impressões às 100 primeiras páginas de "A Mais Pura Verdade". Desde quando o Grupo Editorial Novo Conceito publicou em uma de suas redes sociais sobre este lançamento, logo me interessei: uma capa linda, daquelas com ilustrações fofas e minimalistas, que chamam atenção de longe - mergulhada num azul profundo. Ao receber os primeiros 6 capítulos logo fiquei entusiasmado para conferir a historia que já havia me conquistado pela capa e sinopse.

O livro conta a historia de Mark, um garoto em estagio avançado de uma terrível doença, e a sua incrível aventura: escalar uma montanha. Seus pais nunca concordariam em leva-lo para escalar uma montanha, ainda mais quando a doença piora e estabelece dias de vigência. Mas Mark quer realizar o seu sonho , para isso junta sua câmera fotográfica, seu minúsculo cachorrinho, equipamentos e seus remédios. Deixando todo o resto para trás, uma aventura egoísta e perigosa começa a dissolver logo nos primeiros capítulos.
"... Mesmo a muitos quilômetros de distancia, um amigo ainda pode segura sua mão e esta ao seu lado..."
Contato em capítulos e meios capítulos - sim o livro tem meios capítulos -, o autor apresenta duas narrativas: uma em primeira pessoa, narrada por Mark com seus pensamentos e sobre a aventura com Beau, seu cachorro; a outra em terceira pessoa mostra o que acontece depois que Mark desaparece, deixando apenas uma carta e nada mais - através desta podemos observar o medo e angústia da família do nosso protagonista e principalmente da sua melhor amiga, Jessie.

Estou gostando muito da narrativa e da história, o autor esta ganhando espaço a cada novo capítulo. A aventura de Mark é contemplada de dificuldades e barreiras, não vasta estar a beira da morte, ele também precisa sofrer? Quero saber o que acontecera com Mark e com seu sonho. Ainda não posso recomendar esse livro, mas ele me lembrou bastante o livro Como Viver Eternamente, um livro audacioso e infantil capaz de arrancar lágrimas. Vamos ver no que vai dar.

Você já conhecia o livro? Está afim de lê-lo também? Me conte aí. O livro será lançado no dia 23, hoje! Corre para comprar. 

17/02/2015

Parceria: Editora Biruta & Gaivota


Hoje venho falar da mais recente parceria que o blog fechou nesse mês de fevereiro e em como estou feliz. Conheci a Editora Biruta através de um dos seus livros, Cordeluna, após conhecer a editora e os seus projetos maravilhosos nunca mais deixei de visitar e conhecer os lançamentos que está provia. Esse ano resolvi, pela primeira vez, me inscrever na seleção de parceiros tanto da Biruta quanto da Gaivota, e passei.

Estou tão feliz em poder trabalhar com ambas Editoras esse ano, as duas publicam temas voltados para livros infantojuvenis, juvenil e científico (técnicos, exceto a Gaivota!). As Editoras se preocupam bastante com a publicação de cada  livro, fazendo um projeto gráfico lindíssimo, além de histórias intrigantes. Vou apresentar um pouquinho de cada editora para vocês que ainda não conhece (e para quem conhece também!). 



A Editora Biruta nasceu por volta de 2000, até hoje veio ganhando corpo e forma e hoje é reconhecida por se sobressair em três quesitos que considera essenciais: qualidade literária, projetos gráficos ousados e belas ilustrações. O resultado deste trabalho pode ser encontrado naquilo que temos produzido ao longo desses anos – livros que viajam entre o mundo real e o fantástico, lugares que nos transportam para tempos remotos ou que ainda estão por vir e personagens que navegam por grandes mares, percorrem cidades, fazendas e até outros planetas. 


A Editora Gaivota nasceu anos depois da Biruta, como um selo e hoje está ganhando destaque. A jovem editora, criada no final de 2011, destina-se a crianças e jovens: com livros que abordam temas de diferentes áreas de conhecimento, de forma a despertar a atenção e curiosidade. 

Qualidade literária, projetos gráficos ousados e instigantes, ilustrações que encantam… É tudo o que almeja uma editora de livros infantojuvenis que considera seus leitores sensíveis, inteligentes e curiosos.

A abordagem lúdica de temas muitas vezes considerados herméticos, complexos ou desinteressantes pode servir de trampolim para estimular e/ou facilitar o interesse em conhecer e aprofundar esses assuntos.




Agora chegou a hora de mostrar alguns dos vários livros que me chamaram atenção, alguns mais antigos outros já lançados recentemente, mas todos com capas lindas e sinopses promissoras:

2083
Vicente Muñoz Puelles
Saiba mais sobre o livro clicando aqui
O fim dos livros de papel e tinta está próximo. Restarão poucos exemplares: as antiguidades valiosas ou as relíquias de família. Verdade? Ilusão? Fantasia? Imagine-se agora em 2083 e surpreenda-se: o livro eletrônico também não existe mais. O que restou das histórias e dos autores que admiramos? Desapareceram sem deixar vestígios? Não! Seria impossível destruir os textos que nos emocionaram, que nos fizeram viver melhor e nos tornaram mais humanos. Não se desespere, todos sobreviveram e você poderá conhecê-los bem perto, numa viagem de turismo, no modo amplificador de inteligência. Embarque na bibliotravel.

A Ilha de Bowen
César Mallorquí
Saiba mais sobre o livro clicando aqui
Tudo começou com o assassinato do marinheiro Jeremiah Perkins, em um pequeno porto norueguês, e com um pequeno pacote, que ele enviou para Lady Elisabeth Faraday. Mas talvez a história tenha começado quando estranhas relíquias foram descobertas em uma antiga cripta medieval. Foi por causa disso que o mal‑humorado professor Ulisses Zarco resolveu embarcar em uma aventura a bordo do Saint Michel, enfrentando inúmeros perigos e o terrível mistério que envolvia a Ilha de Bowen.

Fuja, coelhinho, fuja
Barbara Mitchelhill
Saiba mais sobre o livro clicando aqui
De repente acontece fala daquelas paixões que começam do jeito errado e têm tudo para terminar errado – mas, depois de ler a última página, a gente acredita que o amor existe. Se você é uma menina, este livro vai ajudá-la a entender o que se passa na cabeça dos garotos. Se é um menino... Bem, se você é um menino, também vai gostar de De repente acontece. Uma história simpática, com cara de vida real. E que poderia acontecer com você ou com a sua melhor amiga

Ela tem olhos de céu
Socorro Acioli
Saiba mais sobre o livro clicando aqui
Depois do nascimento de Sebastiana, nada será como antes em Santa Rita do Norte: a menina tem olhos de céu. Será dom ou maldição? A cidade inteira está em polvorosa, ninguém sabe mais o que fazer para controlar os fenômenos provocados pela pequena criança.

Os versos e imagens do cordel rico e sensível de Socorro Acioli, ilustrado por Mateus Rios, apresentam a realidade e a cultura nordestina com lirismo e magia. Em Santa Rita do Norte, tudo pode acontecer.

Cordeluna
Élia Barceló
Saiba mais sobre o livro clicando aqui
Apaixonante novela que combina história e fantasia, amor e maldade, bruxaria e religião. A história se passa na Idade Média e é muito bem retratada no livro, que destaca costumes e valores da época. As sangrentas guerras entre muçulmanos e cristãos pela expansão e posse de seus domínios. No posfácio, a editora explica os diferentes períodos da História e descreve a fascinante personalidade de El Cid.




E aí? Gostaram da postagem? Gostou de conhecer algumas das publicações dessas editoras? Não percam a oportunidade de ver e ter na estante os livros lindos da Gaivota e Biruta, sou apaixonado (já disse isso né?). Em breve teremos várias resenhas aqui no blog, quer ver? Então não perca mais nenhuma postagem!

15/02/2015

Resenha: "Dias melhores virão", de Jennifer Weiner

Jennifer Weiner
Editora Novo Conceito
400 páginas
Quando Ruth Saunders recebeu o telefonema de uma rede de televisão dizendo que sua série original seria levada ao ar, ela quase não acreditou. Embora tivesse passado a vida escrevendo, não pensava seriamente que seu roteiro (autobiográfico!) sobre uma mulher jovem, com excesso de peso, que vivia com a avó, e que decidira se mudar para Miami para fazer fortuna, pudesse ser realmente interessante para alguém. Tudo o que ela queria era ver sua série entre os comentários do público e das revistas especializadas, mas Ruth foi acordada bem depressa de seu sonho... Atores de cabeça vazia e ego inflado, e burocratas da emissora transformaram seu roteiro para atender a múltiplos interesses... Todo o esquema criado para se colocar uma série no ar é, ironicamente, narrado por Jennifer Weiner, ela mesma uma veterana da TV. As esperanças de Ruth são sistematicamente frustradas: os acionistas da rede insistem em uma revisão sem sentido, sua personagem principal, uma mulher cheia de curvas, passa a ser quase anoréxica, e a avó, Nana, de mulher madura e sofisticada passa a uma ninfomaníaca da terceira idade. Divirta-se com a escrita espirituosa e cativante de Jennifer Weiner e sua deliciosa capacidade de fazer valer, em cada um de seus livros, os sentimentos de todas as mulheres.

Ruth Saunders sofreu um acidente quando era criança, perdeu os pais e foi obrigada a morar com a avó. Após o acidente, quando ainda criança sua face ficou totalmente deformada de um lado, além de vários problemas por todo o corpo, necessitando de várias cirurgias. Ruth cresceu no meio de seriados americanos, desde pequena assistia com sua avó todos os dias. Ao terminar a faculdade, nossa protagonista decide realizar seus grandes sonhos: Ruth descobre sua paixão pela escrita e isso proporciona algo que a faz seguir em frente, poder escrever uma série sobre a sua vida, com uma personagem inspirada nela mesma. Em Hollywood, Ruth consegue então ser contratada para ser roteirista da sua própria série. Porém ela nunca teve contanto amoroso com algum cara sequer, ela passará por uns mal bocados, mas acaba amadurecendo em relação à isso, logo, sua vida irá melhorar. Se vai. 
“Não era perfeito, é claro – o programa não era o que eu queria, e podia ser cancelado, amanhã Dave podia me dispensar em troca de uma modelo mais quente e mais jovem -, mas, como dizia Dave, você não consegue ‘perfeição’ na vida. E, salvo a perfeição, o que eu sei, para usar o ditado, é que dias melhores virão.”
Dias Melhores Virão explora um mundo desconhecido para nós: revelando a realidade por trás daquelas séries maravilhosas que assistimos todos os dias, e não é nada fácil. Ruth terá que ralar para se destacar. Mostra também uma personagem, que o acaso foi contra ela, mas cabe a própria Ruth ter que lidar com tudo o que acontece a sua volta, a sua beleza é desfavorável, mas ela irá provar que não precisa somente dela para poder tonar tudo tão real. 
“Naquela terra feliz, nem todos eram belos, jovens ou perfeitos. Nem todos tinham amores românticos. Mas todos tinham amigos, uma família que haviam escolhido. Era o amor que as sustentava, e esse amor, eu imaginava, podia também me sustentar. Isso era televisão para mim, o sonho de um mundo perfeito, no qual eu cabia, ao qual eu pertencia.”
A história de Jennifer Weiner é admirável, mas não encanta totalmente o leitor assim: tem horas que o livro fica chato e cansativo, algumas horas o livro muda e fica bom. A escrita, sim, sem dúvidas, é algo de se admirar: uma escrita muito fácil, que mostra a realidade (pelo menos eu acho que mostra) no mundo famoso, talvez esse livro seja um pouco de crítica a toda aquela classe blaze e metida dos hollywoodianos, não é uma leitura altamente recomendável, mas sim, é um livro com bastante entretenimento. 

13/02/2015

10 músicas de Carnaval, para quem não curte Carnaval

Heeeeeeey! Mais uma playlist fresquinha nessa sexta-feira que está lindíssima. Essa é uma playlist bem atípica, afinal, serão 10 músicas dos carnavais passados e que com certeza todo mundo conhece; as músicas vão mostrar que o carnaval não é algo tão ruim assim. Além das músicas dançantes, temos algumas que fazem lembrar de passos malucos, sentimentos antigos e sorrisos bobos. Por mais que o estilo carnaval seja chato, é um tempo de alegria

Essa semana o blog ficou um pouquinho parado em postagens, somente duas, mas ambas foram feitas com muito carinho e amor - cheia de fotos, opiniões e dicas. Na segunda-feira, saiu a resenha do tão esperado Sombras da Primavera, um livro escrito pela brasileira Keila Gon, que além de ter um romance é cheio de magia. E na quarta-feira tivemos uma postagem cheia, mas muito cheia de fotos, resolvi falar um pouco do lugar que tiro muitas fotos e que ocupa grande parte das fotos do meu instagram, o Parque da Cidade é um dos melhores refúgios aqui de Brasília para descansar e conversar. 



11/02/2015

Mais um dia cheio de fotos no Parque da Cidade

Hoje é mais um daquelas postagem cheias de fotos e praticamente só de fotos. Há alguns dias fui passar algumas horinhas no Parque da Cidade e torrar um pouquinho no Sol, aproveitei esse dia gostoso para tirar muitas fotos e dar dicas de como aproveitar ainda mais os lugares que você tem perto de você! 


Eu sou apaixonado pelo Parque da Cidade aqui de Brasília, é um lugar muito bom para se confortar e passar o dia todo - refletindo, conversando, namorando e até mesmo gravando um filme. Esse dia o sol estava muito, mas muito forte e dois dias depois fiquei com o rosto e braços todos vermelhos e descascando, com isso resolvi deixar uma breve listinha de como você pode aproveitar mais o Parque da Cidade ou qualquer outro parque:
ㅤ• Leve água, mas pouca, mas muita água mesmo (para não precisa se deslocar no sol);
ㅤ• Encontre uma árvore grande e se aloje nela, tenha o cuidado em escolher uma árvore bem cheia;
ㅤ• Seja saudável, leve frutas. Nada melhor do que levar frutas, nada de doces ou baboseiras. 
ㅤ• Leve também algo para almoçar, no meu caso fui bem cedo e demos sorte de encontrar um cara vendendo marmitex
ㅤ• Não esqueça da câmera fotográfica. 
ㅤ• PROTETOR SOLAR! 
ㅤ• Tem bicicleta, skate, patins? Leve também! 
ㅤ• Amigos, namorado ou qualquer pessoa, não importa, vá ver a natureza. 




Gente? O que vocês acharam das fotos? Não posso levar totalmente os créditos, pois o Brunno também tirou um monte de fotos e como utilizamos a mesma máquina, não consegui separar. Mas vocês gostaram? 


2012 - 2018 © Sete Coisas.