Resenha de lançamento: "Por Lugares Incríveis", de Jennifer Niven

Jennifer Niven
Editora Seguinte
336 páginas
Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, a garota se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.

Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

Por lugares incríveis é um deliciosamente delicado e intenso, este está sendo lançado hoje pela Editora Seguinte. O livro é o conjunto de duas narrativas trágicas e tristes, uma delas com a busca insensata da melhor forma de morrer e a outra se encontra totalmente despeçada e perdida, ambas histórias trágicas se entrelaçam e dão, finalmente, uma história incrível quando os personagens aprendem um com o outro a real existência. 
"Ainda estou aqui, e sou grato por isso, porque senão perderia este momento. Às vezes é bom estar desperto.
- Então não foi hoje - canto -, porque ela sorriu para mim."
A ansiedade é um dos sintomas que faz o leitor criar mais expectativas, o mesmo aconteceu comigo. De uma maneira própria, Niven procura abordar um tema revelante e até mesmo sofre certos preconceitos em ser falado: a morte.  De um lado, mostra um jovem frustado com a vida e fascinado com a morte, não se contenta com nada - vemos uma vida rigorosamente triste e sofrida; do outro lado vemos a dor de perder alguém, a lástima e a culpa. nos ombros de uma menina levemente mimada. Com esses fardos sendo carregados em braços tão jovens, como os de nossos protagonistas. 


Com a concepção de criar uma história sob a perspectiva de um menino, Jennifer constrói um personagem forte e cheio de si, mas ao mesmo tempo fraco e desistente. Theodore Finch é um garoto fascinado pela morte, ele pensa em todos os dias em como morrer e chega até mesmo formas de como se poder tirar a vida, o modo tráfico e consternado de Finch é sobreposto pelo dissabor e delicadeza de Violet Markey provocados pela perda da sua irmã mais velha. Encontramos um vasto contraste nos personagens de Niven: o menino excluído e taxado como aberração por todos da escola e uma das meninas mais populares da escola, até certo ponto clichê, porém não devemos nos preocupar com a iguaria, pois, posso afirmar, que esta é uma história diferente.

Cheia de ensinamentos e que pode ser lido numa velocidade surpreendente, é um livro que se destaca na estante, não por sua capa azul e bonita, mas por sua singularidade em tirar da tristeza finitos sorrisos. Além disso, o leitor depara-se com diversas  situações diárias: auto-aceitação, bullying, responsabilidade, dor e entre muitos outros fatos que nos acompanham durante todo o crescimento - claro que a autora não conseguiu abordar muitos assuntos, mas assuntos bem importantes que vão desde dentro de casa para a escola, de família à colegas de classe e de um coração para outro. 

"Aprendi que existem coisas boas no mundo, se você procurar por elas. Aprendi que nem todo mundo é uma decepção, incluindo eu mesmo, e que um salto a 383 metros de altura pode parecer mais alto que uma torre do sino se você estivar ao lado da pessoa certa."

A leitura de Por Lugares Incríveis me deixou animado, pois é um livro que busca falar da vida, de amor e amizade através de dois jovens em crescimento. Com sua escrita envolvente e história simples, Jennifer Niven, prende o leitor em seu contexto, nas mágoas, dores, felicidades e sorrisos de seus personagens; a trama não decepciona o leitor, muito pelo contrário, surpreende muito, ainda mais no final brusco e imediato, mas que com certeza, eu não mudaria nem em mil anos. É sem dúvida uma leitura indispensável para fãs do gênero.
"O que percebo agora é que o que importa não é o que a gente leva, mas o que a gente deixa."

  1. Iai cara, beleza?

    Eu COM CERTEZA irei ler esse livro. Fiquei super empolgado com as únicas duas resenhas que li dele até agora (sua e do meu colega). Adorei tudo o que você disse e a expectativa está lá em cima. Abraços!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ReplyDelete
  2. Vi esse livro esses dias na pagina da editora, fiquei morrendo de vontade de ler, depois da sua resenha tenho certeza que é bom.
    Beijos
    Dezesseis de Volta | Fan Page

    ReplyDelete
  3. Estou simplesmente encantado por esse livro, um amigo me recomendou e depois de ler sua resenha, se tornou mais que uma necessidade. Primeiro porque ele tem uma capa linda, segundo porque esse enredo é muito envolvente, ainda nem li e já me sinto nas páginas da estória.

    Abraços,
    http://www.revolucaonerd.com.br/

    ReplyDelete
  4. ~Como os comentários passam por moderação, não precisa publicar esse, rs~

    Quero apenas te parabenizar, fiquei encantado após ler a descrição do blog e também sua apresentação de autor e wow, muito bom saber que você também é de Brasília, ultimamente tenho conhecido ótimos blogueiros "conterrâneos" e você é um deles hehe.

    Abraços,
    http://www.revolucaonerd.com.br/

    ReplyDelete
  5. Eu vi muita gente colocando foto desse livro no instagram e achei a capa tão legal que já fiquei querendo. Mas ainda não tinha lido nenhuma resenha. Eu tenho um sério problema com livros triste porque eu sempre ADORO! Meus livros favoritos sempre envolvem um coração machucado, uma doença, um personagem problemático e coisas do tipo. Vendo a resenha eu acho que esse livro é certo para mim. HAHAHA

    Gostei de tudo o que você falou e cara, deve ser incrível o encontro desses dois. Muito curiosa para saber e aumentando minha wishlist do skoob já. hehe :P

    Beijos!
    http://www.prateleiracolorida.com.br/

    ReplyDelete
  6. Acabei de terminar de ler esse livro, e até agora não sei o que pensar, sei que chorei, que doeu, que foi horrível.
    E ao mesmo tempo sou tão grata por ter lido, acho que precisava desse livro.
    Amei sua resenha.
    Beijo

    www.tecontopoesia.com

    ReplyDelete