Resenha: "A Formatura", de Joelle Charbonneau

Joelle Charbonneau
Trilogia O Teste, volume 3.
Única Editora
320 páginas
O futuro nunca foi tão incerto e desesperador. Cia Vale jamais imaginaria que as coisas pudessem chegar a esse ponto. Ela tem uma importante missão: liderar as ações para a verdadeira reconstrução do mundo pós-guerra, um caminho sem volta. Agora, ela é a peça-chave para concretizar o plano de pôr fim ao Teste, para o bem das pessoas. Diante de um horizonte cheio de cicatrizes brutais, uma guerra prestes a começar e um governo cruel e corrompido, Cia não tem escolha a não ser se preparar para chegar às últimas consequências – se for preciso.Será que seus colegas a seguirão para a batalha final? O amor de Tomas será forte o suficiente para aceitar e sobreviver à prova mais difícil de suas vidas? Os riscos são maiores do que nunca, e para Cia só resta confiar nos próprios instintos. A formatura, o desfecho da distopia que nos fez perder o fôlego!


Mais uma trilogia terminada, finalmente, está terminou com um gostinho azedo, mas ao mesmo tempo aceitável; algo com o saber agridoce – não muito bom, nem muito ruim. Muitas coisas acontecem em torno da construção de uma série ou trilogia, nos apegamos a alguns personagens, esperamos por cenas de ação e também ficamos abismados com algumas surpresas. Distopias têm causado tanto reboliço na blogosfera literária e com tantos finais nada bons (entre eles, Jogos Vorazes e Divergente), minhas expectativas não estavam alçadas em um final épico, o final não foi épico, mas o livro foi muito bom ação atrás de ação, assim como o segundo livro.

O Teste foi de longe um dos livros mais terríveis desse ano, simplesmente não conseguia me conectar com os personagens e muito menos com a trama. Tudo tão parado e acontecendo de modo tão passivo (usei a mesma expressão para descrever o livro na resenha), desse modo, O Teste é o pior do três.

Quando li Estudo Independente há algumas semanas, eu fiquei extasiado: todo aquele cenário pacato e parado dos testes acabou, a personagem finalmente começou a se destacar entre os demais, verdades começaram a aparecer e mascaras cair – deixando cada página ainda mais deliciosa e fazendo com que o tempo “perdido” com a leitura d’O Teste fosse compensada nesse volume, com certeza um dos melhores.

Em A formatura continuamos no mesmo ritmo de Estudo Independente – ação atrás de ação, suspense atrás de suspense. Esse é sem dúvida um dos melhores livros, vemos a protagonista, Cia, participando atividade de tudo, sendo uma das principais protagonistas, não somente coadjuvante com a nossa querida Katniss em A esperança.

Mesmo A formatura sendo o melhor livro da trilogia ele não acaba com um desfecho legal, a autora começa a abordar vários assuntos liberando pontas e não prendendo todas ao término. O desencadeamento de várias ações pode deixar o leitor um pouco perdido, assim como me encontrei em alguns momentos da leitura – cujo tive que voltar e reler –, porém não defasa no ritmo constante da leitura rápida e dinâmica. Acabei por fim ficando do lado dos malvados, afinal, em quem mesmo podemos confiar (fiz essa indagação em todas as resenhas).

Joelle fez uma premissa onde não se pode confiar em ninguém, nem mesmo Cia ou o leitor sabe quem é certo ou quem está errado, somos apresentados a vários argumentos apelativos que nos deixou louquinhos a cada instante, o final montando por esta é bom, aliás, muito bem aceito, o que não gostei mesmo foi da metade do livro, ali onde várias coisas estavam sendo jogadas nos ombros de Cia, dos seus amigos, e pior, do leitor.

Recomendo a leitura deste livro, assim de como toda a série – apesar de começar horrível, ela melhora a cada nova página e a cada novo livro. A Editora Única está de parabéns por trazer uma trilogia de qualidade, além de uma parte gráfica imensamente linda.

_DEIXE UM COMENTÁRIO

  1. Iai cara, tudo bem?

    Eu não curto esse tipo de série, pra mim é mais do mesmo, por isso nem penso em lê-la. Mas as capas são realmente bonitas. Abraços!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ReplyDelete