Resenha: "Eve & Adam", de Michael Grant e Katherine Applegate

Michael Grant & Katherine Applegate
Série Eve&Adam, volume 1
Editora Novo Conceito
272 páginas
Filha única da poderosa e fria geneticista Terra Spiker, Eve fica entre a vida e a morte depois de sofrer um acidente de carro. O processo de cura no misterioso laboratório Spiker transcorre com uma rapidez impressionante, o que desperta a curiosidade da menina. Antes que Eve estreite os laços com Solo, um rapaz que compartilha segredos com a corporação, a Dra. Spiker lhe propõe um desafio: Eve terá a chance de testar, em primeira mão, um software desenvolvido para manipular gens humanos. Ela poderá criar um namorado sob medida! Mas brincar de Deus tem consequências, e agora Eve vai descobrir até que ponto existe perfeição.

Eve & Adam” é uma leitura rápida, agradável e dinâmica, mas para por aí mesmo: nada de novo e emocionante, a ponto de tirar o fôlego. Uma história boa, mas com mais do mesmo, infantilidade adolescente, jovens imaturos e várias pontas soltas – o último faz jus, pois este leva a gente a continuar a ler até o final.

A narrativa voltada muito para um público adolescente não me surpreende ou me anima, isso, por engraçado que pareça, não reflete no ritmo da leitura – que, por sinal, é bastante rápido. Mas o problema é somente a narrativa, em primeira pessoa e distribuída por dois adolescentes, pois a história, sim, tem tudo para ser boa: explorando novos horizontes e deixando pontas soltas para serem respondidas em próximos volumes.

Tudo começa inesperadamente, quando Evening sofre um acidente que custa quase sua perna, sua vida muda drasticamente: no hospital Evening antes de perceber o que aconteceu, ela é raptada por sua mãe geneticista, Terra Spiker, para que ninguém descubra o – terrível – segredo de sua filha. Eve é levada e mantida confinada dentro de um quarto no complexo Spiker Biopharmaceuticals, sob os cuidados da equipe mega-ultra preparada de Terra – apelidada também como Terror – sua perna quase decepada passa por um processo de cura muito rápido e impressionante, levando a curiosidade da menina e até mesmo das pessoas que estão de olho nela.

Confinada a um tédio e um quarto fechado sua única diversão passa a ser um projeto que sua mãe está desenvolvendo, o projeto 88715, que consiste em criar um ser humano, mas não um qualquer, tem que ser um perfeito. Eve decide brincar de Deus e criar um homem perfeito: começando do zero, criando olhos, mãos, cabelos, músculos, cérebro e até mesmo podendo definir traços da personalidade, mas será que essa criação é apenas uma brincadeira como a mãe dela tinha proposto? Eve está criando Adam. Mas sua vida logo toma outro impacto grande, segredos do seu passado irão devastar o seu presente, o surgimento de um herói e galã quebrará sua pernas e mudar o curso da sua vida (novamente), será que tudo é como parece? Será que sua mãe é mesmo boazinha? Questionamentos serão feitos e incorrespondidos, caberá a nossa protagonista juntamente com Solo, o rapaz misterioso, descobrir o que realmente acontecem dentro da Spiker.

Uma história muito boa, mas contada por protagonistas não tão bons assim. A narração de Eve não instiga o leitor a querer entrar na história – talvez pelo fato de ela não souber o que está acontecendo ou por simplesmente o seu jeito ser tão apático –, já Solo consegue ainda despertar um pouco de interesse no leitor e pautando de capítulo a capítulo uma vontade de ler. As autoras com certeza possuem escritas totalmente diferentes, se levar em conta a narração de cada um dos protagonistas. Eve com um jeito mais mimado e infantil, enquanto Solo carrega um sentimento de ódio em seus parágrafos e demonstra uma visão mais abrangente de tudo o que está acontecendo.

Eu estava ansioso para começar a leitura deste lançamento, “Eve & Adam” promete muito com sua sinopse e capa, mas a empolgação foi acabando durante as páginas e creio que o único motivo a isso foi, sem dúvidas, a narrativa em primeira pessoa dos personagens. O livro faz parte de uma série e até mesmo consigo me animar para a continuação, não devo negar que minhas expectativas não estão altas como quando inicie a leitura deste, mas ainda sim quero saber o que acontece com Eve, Solo e Adam, o tal projeto-de-homem-lindo-perfeit-que-não-vai-existir-em-outro-lugar.

_DEIXE UM COMENTÁRIO

  1. Oi, Igor! Eu ainda não tinha ouvido falar sobre este livro e achei suuuuuper interessante a sinopse dele. É realmente uma pena que a narrativa não seja tão boa, como tu diz. Vários livros são assim, como Gone por exemplo. É muito frustrante quando isso acontece :/ Porém gostei realmente da sinopse e quem sabe um dia não leio Eve & Adam né?

    Beijos, Vanessa - Por trás das linhas

    ReplyDelete
  2. Iai Igor, beleza?

    Realmente, você olha pra capa e lê a premissa e fica empolgado, mas... Vou até tirar o livro da lista de desejados agora. Abraços!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/2014/12/eu-vivo-lendo-awards-2014-indicados.html (VOTA)

    ReplyDelete
  3. Concordo com você. Também fiquei empolgada quando li a sinopse a capa é bem sugestiva com essa coisa de engenharia genética e tal, mas como você mesmo disse, o livro não tem nada de novo.
    Não sabia que faz parte de uma serie.
    Espero que os outros sejam melhores.

    Bjin

    ReplyDelete