Resenha: "Convergente" de Veronica Roth

Veronica Roth
Divergente, volume 3.
Editora Rocco
528 páginas
★★★★★
A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia, desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada pela perda e pela traição. Em Convergente, o poderoso desfecho da trilogia de Veronica Roth iniciada com Divergente e Insurgente, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor. O livro, que chega ao Brasil no momento em que Divergente estreia nos cinemas, alcançou o primeiro lugar na lista de bestsellers do The New York Times e foi o título mais vendido pela gigante Amazon no segmento infantojuvenil em 2013.
Olá pessoas, tudo bem com vocês? Hoje eu trago a resenha de um livro que quebrou o meu coração de várias formas. Convergente. Não é novidade pra ninguém que depois da Trilogia Jogos Vorazes, a Trilogia Divergente foi uma das mais comentadas nos últimos anos. Eu como um bom amante de distopias, não pude deixar de ler. Mas vamos o que interessa. Cuidado, essa resenha pode conter spoilers dos livros anteriores.

Depois daquele final WTF? de Insurgente, começamos Convergente com as mesmas perguntas que Tris tem. Quem é Edith Prior e o que aconteceu com o mundo lá fora? Depois de todos os acontecimentos dos livros anteriores, a sociedade que Tris conhecia não existe mais. Os sem facção tomaram toda a cidade e querem controlar todos. No começo do livro é tudo muito confuso, e os sem facção não vão deixar ninguém sair da cidade pra descobrir o que aconteceu com o mundo. Mas como todo bom livro, existe um grupo de rebeldes que quer tirar os sem facção do poder, e querem ver o que aconteceu com o mundo fora da cerca.

É ai que a história “começa” a pegar um ritmo, e então Tris, Tobias, Christina, Tori, Uriah e outros embarcam em uma fuga pra fora da cerca, sem realmente saber o que esperar, já que o vídeo de Edith Prior não explica muito bem o que realmente aconteceu com o mundo, mas ao que parece, eles podem ser os últimos seres humanos da terra.

As descobertas deles são bem diferentes do que eu imaginava, e eu não sabia realmente o que pensar. Finalmente descobrimos o que é ser um “Divergente” e muitas outras coisas. Dá pra notar claramente o amadurecimento dos personagens nesse livro, e muitos fantasmas voltam à tona, e mais uma vez Tris tem que tomar decisões, e lidar mais uma vez com traições e outras coisas.
“Parece que as rebeliões nunca terminam, na cidade, nesse complexo, em todo lugar. Existem apenas intervalos entre elas, e, tolos, chamamos esses breves períodos de ‘paz’.” – pág. 318
Eu estava com muito medo de ler Convergente por causa dos vários spoilers que tinha ficado sabendo, e estava com medo de acontecer igual com “A Esperança”. Desculpa a comparação, mas foi inevitável. Maas, eu fui pego de surpresa sim, e não me decepcionei tanto com esse livro. Alguns personagens tiveram um rumo que eu nunca imaginaria. O ritmo desse livro é claramente mais lento, e tem um tom mais explicativo de como tudo começou e chegou ao ponto que estava, mas nada que desanime a leitura. O final, como quase todo mundo já sabia, não foi uma surpresa, mas eu compreendo que foi necessário, já nem tudo é perfeito, e nem todo mundo sai ileso de uma guerra.
“Desde que eu era criança, sempre soube disto: a vida nos danifica, a todos nós.
Não há como escapar desse dano. Mas agora também estou aprendendo isto: podemos ser consertados. Consertamos uns aos outros.” Pág. 522
É isso. Espero que vocês gostem dessa resenha, e que leiam Convergente, e que gostem do livro e da Trilogia inteira, pois realmente é muito boa. Até a próxima.

_DEIXE UM COMENTÁRIO

  1. Oi,

    que capa maravilhosa! Na verdade, todas da série são lindas, a primeira é a minha favorita!

    Bjs

    ReplyDelete
  2. Eu gostei da capa, mas não li nenhum livro ainda.

    Beijos, Rayra Mirelem
    www.rayramii.com

    ReplyDelete
  3. Achei a capa meio feia, não curti. A de Insurgente certamente é a mais bonita <3

    ReplyDelete
  4. Eu ainda não li nenhum dos livros da serie, mas ameii as capas, achei todas super fofas, lindas e maravilhosas, fazendo eu ficar curiosa para ler...
    :)

    ReplyDelete