Resenha: "Apenas um dia", de Gayle Forman

Gayle Forman
Trilogia Apenas um Dia, volume 1.
Editora Novo Conceito
384 páginas
A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida.
'Apenas um Dia' fala de amor, mágoa, viagem, identidade e sobre os acidentes provocados pelo destino, mostrando que, às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro... Muito do que procuramos está bem mais perto do que pensamos.

A leitura de “Apenas um dia” foi uma leitura para quebrar totalmente o meu ritmo de ação, mortes ou qualquer coisa relacionada a nada tão fofinho. Sabe quando você precisa ler algo romântico e até um pouquinho melancólico? Justamente por isso escolhi o mais novo romance de Gayle Forman, a mesma autora do belíssimo e best-seller Se Eu Ficar, ambos publicados pela Novo Conceito esse ano (2014). 

Por incrível que pareça ou ironia do destino, eu li “Apenas um dia” em apenas um dia: uma leitura leve e fácil proporciona um ritmo constante e flexível, apesar de em alguns (muitos) pontos o livro deixa bastante a desejar. A autora, maestria de uma bela escrita, não hesita em usar sentimento para mostrar a sua história, fazendo o uso do sentimentalismo e nostalgia o seu símbolo e a sua sina. Ainda em “Apenas um dia” entramos num mundo antigo-atual, no lugar mais apaixonante do mundo e cheio de teatro shakesperiano, Paris. 

Expectativas é uma das piores coisas no mundo literário – na boa. Após ler Se eu ficar (o livro que foi adaptado para o cinema e que produz (pelo menos em mim) uma carga emocional muito grande) as expectativas para ler qualquer outro livro da autora seria um livro tão bom quanto o mesmo já citado acima, até melhor, porém não encontrei ou não me identifiquei tanto com a narrativa de “Apenas um dia”. 

“Apenas um dia” faz parte de uma duologia, sucedendo o livro “Apenas um Ano” – o qual já já estará nas livrarias, logo não poderia se esperar um fim mais promissor e maldoso, não tão original, mas que impulsiona o leitor a querer saber o que acontece com Allyson e Willen. O que não me fez gostar do final foi: ele terminar do mesmo modo como “Se eu ficar” termina, no meio de atitude ou momento de surpresa, não se mostrando totalmente original (como eu já disse), mas não encontro outro modo de como ele poderia terminar e dar, ainda sim, continuidade a história. 
“Nascemos em um dia. Morremos em um dia. Podemos mudar em um dia. E podemos nos apaixonar em um dia. Qualquer coisa pode acontecer em apenas um dia.” – orelha do livro.  
Os leitores de Se eu ficar possivelmente irão gostar desse livro. Um livro que fala de amor, saudade e sobre como, por heresia, o destino pode se tornar tão promissor na vida das pessoas, faço até as palavras da sinopse a minha: às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro... E o leitor, assim como Ally, se perde no meio de Paris e num romance fofo. Talvez uma leitura voltada mais para um publique feminino, com um galã aventureiro e uma mocinha bondosa e certinha e um amor encantadoramente difícil. 

  1. Não parece ser muito meu tipo de livro. 'Se eu ficar' também não era, tanto é que só fui ver ao filme nunca nem me interessei pelo livro em si. Depois de ler as críticas sobre a continuação então, nem se fala.

    Prevejo muitos outros livros nesse estilo, devido ao sucesso que foi 'Se eu ficar'. :/

    Att.,
    Eduarda Henker
    http://blogsomaisum.blogspot.com.br

    ReplyDelete
  2. Oi Igor, como vai?! ^^
    Confesso que não me senti atraída pelo livro. Antes de tudo, é romance, não me dou plenamente bem com o gênero haha, e além do mais, é bem melancólico, deve conter muitas páginas de devaneios e sou bem sem paciência pra isso :/
    Não leria o livro, mas li sua resenha, e como sempre, amei. Parabéns! ^^

    http://garotaezine.blogspot.com.br/

    ReplyDelete