Resenha: "Os Três" de Sarah Lotz

Autora: Sarah Lotz
Editora: Arqueiro
Páginas: 400
Avaliação: ★★★★★


"Os três" conta a história em que quatro aviões caíram no mesmo dia, quase no mesmo instante, resultando na morte de centenas de pessoas. E por incrível que pareça três crianças conseguiriam sobreviver, com isso inicia-se uma busca incansável por respostas. Será que foi uma mensagem do nosso bom Deus? Será que essas crianças são extraterrestres disfarçados? Ou será que foi simplesmente milagre e coincidência? Mas quando encontram uma gravação de Pam, o mundo vira de cabeça para baixo à procura de respostas e aí começa o verdadeiro caos.

O livro é pautado pela jornalista investigativa Elspeth Martins que documenta toda a Quinta-Feita Negra, como ficou conhecido o dia em que os aviões caíram e resultando em várias mortes. Elspeth coleta várias especulações do que poderia ter sido a Quinta-Feira Negra, por exemplo, relatos dos parentescos das crianças que sobreviveram, artigos  de noticiários, conversas pessoais, gravações, cartas e muitas outras coisas. Dessa forma, a autora cria uma narrativa cheia de pontos de vistas e perspectivas, trabalhando de modo habilidoso e engenhoso, levando o leitor no cerne da história, com drama e bastante suspense. 
"É só a má iluminação. Eles estão brancos, totalmente brancos, sem pupilas, ah, Jesus me ajude. Um grito cresce em seu peito, aloja-se na garganta, ela não consegue colocá-lo para fora, vai sufocá-la."
De início foi uma leitura muito boa, prendendo o leitor a medida que as páginas corriam, mas foi perdendo a graça lá para as 250 páginas. Engraçado como a leitura desse livro é intensa e ao mesmo tempo não revela o tanto que prometeu, mesmo achando a história pacata eu consegui, de alguma maneria, gostar da narrativa de Sarah Lotz. Estou encantado pela forma que a autora abordou toda a história, além de muita maestria usou bastante originalidade. Lotz intercala dose de suspense com diversos personagens capazes de perturbar o leitor; os personagens são muito bem descritos e bem concretizados pela autora, proporcionando maior apego ao seu romance. 

O livro é divido em dez partes e contém uma diagramação boa, a leitura se dá de forma bem didinâmica e rápida. A Editora Arqueiro trabalhou muito bem na capa e na diagramação diferenciada. Mesmo não dando um boa nota ao livro, chego a recomendar para aqueles que gostam de uma boa dose de suspense e teorias malucas, não foi um livro muito atraente para mim, mas sei que muitas pessoas vão gostar! 
"Um acontecimento dessa magnitude tem tudo para centralizar a atenção do mundo, mas por que as pessoas logo pensam no pior ou perdem tempo acreditando em teorias bizarras e tortuosas? Claro, as chances de tudo isso acontecer são infinitesimais, mas, qual é! Será que estamos tão entediados assim? Será que, no fundo, todos não passamos de provocadores?"

  1. Hey.
    Achava que esse livro iria surpreender mais, e pelo visto não te surpreendeu tanto. Seria bom se a autora conseguisse manter a empolgação do inicio.
    Sua resenha está muito boa. o/

    Até mais ver
    http://www.decaranasletras.blogspot.com.br

    ReplyDelete