13.6.14

Resenha: "Mortos de Fama: Elvis e sua pélvis" de Michael Cox

Autor: Michael Cox
Ilustrador: Philip Reeve
Editora: Seguinte
Páginas: 208
Avaliação: ★★★★★

Desde os meus 11, 12 anos que escuto Elvis Presley. Desde muito novo fui conquistado pelo gingado de suas músicas, eu viajo por suas músicas mais animadas (Jailhouse Rock) até as mais apaixonantes, como "Brigde over troubled water". Apesar de escutar muitas músicas do Elvis, eu nunca busquei a fundo saber da sua vida ou como ele bombou nos palcos, a única coisa que eu sabia é: que eu amo as músicas dele e que ele requebrava muito. Dessa forma não posso ser chamado de fã do Elvis, mas dizer que não amo suas músicas é algo errado a se dizer. 

Quando encontrei o livro escrito por Michael Cox, sabia que deveria ler de mediado; "Elvis e sua pélvis" é um livro biográfico, muito, muito engraçado, faz os leitores viajarem pela vida do Rei do Rock de uma forma rápida, precisa e até um pouco intima. Ao terminar o livro, descobri que eu realmente não sabia nada sobre Elvis Presley:

Always on my mind
Elvis Aaron Presley nasceu em Tupelo, Memphins em janeiro de 1935 e veio falecer em 1977. Apesar de suas chegadas fabulosas ao entrar no show - como Elvis fazia e pirava seus fãs -, a chegada de Elvis ao mundo foi bastante triste, seu irmão gêmeo morreu, além da pobreza que a família Presley estava passando na época. Os Presley moravam em um barraco, construído com 180 dólares, a mãe e o pai de Elvis trabalhavam horrores para sustentarem a vida caipira que costumavam levar. 


A infância de Elvis não foi nada fácil, seus primeiros anos de vida foi nos retos de Tupelo, passou alguns anos de sua vida em ver o pai (já que este estava preso), e logo ele e sua família foram despejados do barracado, chamado de "espingarda". Em compensação o jovem entrou para a escola -  o livro dispõe pequenos fragmentos do diário de Elvis e de como ele, quando antes de ir para a escola, escrevia errado. O jovem ralou para conseguir dinheiro, desde lanterninha de cinema à caminhoneiro. Somente nas horas vagas cantava e tocava violão, ah, ele também cantava na igreja. 

Mystery Train
A história profissional de Elvis começou de uma forma engraçada, porque ele cantava para alegrar as pessoas. Quando teve um concurso de novos talentos na sua cidade e a professora de Elvis colocou o menino para cantar, Elvis percebeu que as pessoas gostavam da sua voz, pois ele ficou em primeiro lugar e ganhou o prêmio, 3 dólares. Com isso, ele gravou algumas canções em um estúdio, mas só um ano depois seu som veio sair nas rádios. Quando saiu, bombou de uma forma inexplicável. Com Elvis nasceu o rockabilly, umas das primeiras formas do Rock 'n' Roll. 


Elvis bombou de uma forma misteriosa, com o seu jeito estranho de cantar e dançar, mas que deixava as mulheres loucas (muito loucas) e fazia milhares de fãs por onde passava (e ainda existem muitos fãs hoje). As mulheres eram loucas por essa cara, por onde ele passava empesteava de fãs. 

Elvis sempre será uma eterna criança. Junto com sua tropa de segurança ele aprontava nos hotéis com pistolas de água ou guerra de comida. Elvis não deixou que a fama subisse para a cabeça, sempre bondoso com as pessoas, com seus amigos e família.  



Suspicious Mind
"Elvis e sua pélvis" é um livro engraçado (eu já disse isso né?) e merece ser lido por qualquer fã do Elvis Presley. O livro é cheio de piadas e ilustrações (deixando o livro ainda mais divertido). A escrita é deliciosa, a tradução ficou MUITO boa, captando muitas piadas. Gente, adorei! 

Um comentário

  1. Oi, tudo bom? faz um tempo que não dou as caras por aqui né? rsrs adorei o livro parece ser bem legal. Com ilustrações e tudo, queria saber mais da vida do Elvis.

    Jéssica Barbosa - LIVROS SÉRIES E MELODIAS

    ResponderExcluir

© setecoisas.com.