// 1 Jun 2014

E não importa, não im-por-ta


Não importa a quantidade de vezes que vou me perder tentando me achar. Não importa as quantidades que meu coração vai se machucar. Não importa quantas lágrimas eu vou derramar. Não importa quantas pessoas eu vou perder. Não importa quantas vidas passaram pela minha. Não importa quantas milhas eu vou andar com meus pés cansados. Não importa os valores que carrego dentro da minha carteira. Não importa as cores dos meus hematomas.  Não importa quantos abraços eu perdi. Não importa quantas brigas eu ouvi e abaixei a cabeça. Não importa os caminhos que deixei para trás, os sonhos que deixei passar. Não importa se um dia eu perdi a esperança. 

Porque agora as coisas voltam a ter sentido. Porque agora eu consigo encontrar minha respiração e meu sangue pulsando. Porque agora eu me encontrei. Porque apesar de todas as peri peças que a vida põe meu coração se renova e fica mais forte. Porque as lágrimas salgadas foram desabafos e hoje eu sorrio. Porque agora eu ganho. Porque eu posso construir uma vida com pessoas que não vão me deixar.  Porque eu driblo caminhos com o pé cansado, mas eu não desisto. Porque eu ainda posso ganhar mais abraços. Porque agora eu aprendi a levantar a cabeça e não apenas ignorar, mas também sorrir. Porque não importa as coisas que deixei para trás, se elas me fizeram bem ou mal, mas elas ficaram para trás. 

Porque o agora é o agora, não preciso ficar remoendo nada. E bem, o amanhã é o amanhã, não preciso pensar nele. 

Post a Comment