31.5.14

Resenha: O Santo e a Porca

Autor: Ariano Suassuna
Editora: José Olympio Editorial
Páginas: 154
Avaliação: ★★★★★


O Santo e a Porca é mais um livro que tive que começar a ler por obrigação - encenei um dos personagens principais em uma peça que homenageia do escrito de Suassuna. O romance é muito engraçado, nas primeiras páginas você pode até não entender muito, mas logo você acaba entrando de "mala e cuia" para dentro da história e lidando com personagens obviamente loucos e cheios de tramoias.


Aproximando-se da literatura de cordel e dos folguedos populares do nordeste, narra a história de Euricão Árabe, um velho avarento devoto de santo Antônio que esconde em sua casa uma porca cheia de dinheiro.


É sem dúvidas uma das melhores leituras obrigatórias que fiz; uma história carismática, envolvente e gostosa. Quando você pega uma leitura obrigatória você fica assustado e pensa se vai gostar do livro e não vai ser perca de tempo ler, mas logo fui pego rindo com gosto das invenções e peças que os próprios personagens pregavam entre si. 

Os personagens do nordestino Ariano são cheios de humor e tipicamente brasileiros, com aquele jeitinho. É um livro muito rico, todos os personagens com o seu jeito, que dá para sentir, dá para ouvir. A inocência de um é a avareza do outro, a malícia da emprega e o arrocho de Euricão. 

O Santo e a Porca é um livro que tira sorrisos de todo mundo, até de quem não gosta de literatura brasileira. Divido em três atos, não tem como engolir esse livro da noite para o dia ou do dia para a noite. Acho que li esse romance três vezes - porque eu precisava decorar as falas, as cenas, gente eu era um dos principais atores - e não me arrependo nunquinha de ter lido. 

Ouvi dizer que o Auto da Compadecida é mil vezes melhor que O Santo e a Porca, então imagino que se em o Santo e a Porca já me divertir um tanto, em o Auto da Compadecida vou morrer de rir - apesar de que isso já acontece quando eu assisto o filme, Chicóóó. 

Postar um comentário

© setecoisas.com.