Resenha: "Anjo Negro" de Nelson Rodrigues


Autor: Nelson Rodrigues
Editora: Nova Fronteira
Páginas: 112
Avaliação: ★★★★★

Anjo Negro é um livro que eu jamais pensei em ler. Sua capa nunca me chamou atenção, mas quando soube que a Monique só sabia falar dos escritos de Nelson Rodrigues, me vi mais que necessitado em começar a ler algo desse autor. Não sei como agradecer a ela por me apresentar esse autor de escrita tão insensível, irônico e frio - sendo que o autor tem boa lábia e já conquistou mulheres importantes. 

Essa é mais uma peça teatral insana, ingênua e profana. Dividida em três atos. Enrendado em situações proféticas e míticas: Ismael é um homem vitorioso, o status social que conseguiu foi com bastante esforço, lutou para chegar aonde está, é um excelente médico, o que possibilita um prestígio social. Mas ele nega quem ele é, tem vergonha de sua cor e da sua família negra. Portanto, durante toda a peça ele tenta se parecer com uma pessoa de pele branca, se vestindo totalmente de branco. Virgínia  foi obrigada a se casar com o carrancudo por algo que fez quando era mais jovem, vive amargurada e infelicidade por ter que se casar com um homem como Ismael. O primeiro ato inicia-se com mais um velório, o terceiro filho do casal negro e branco morto. Acidentalmente ou propositalmente, que veio a falência de mais uma criança?

A história continua com a chegada de Elias, o meio irmão de Ismael, que traz uma maldição feita pela mãe dos garotos. Elias é invejado pelo irmão por ser branco e bonito, isso acarreta uma cegueira mais tarde - Ismael trocou o colírio do caçula quando mais novo, cegando de vez. Ao chegar na mansão de Ismael, Elias é recebido sem muita modéstia, porém é aceito hospedar por um tempo. Quando Virgínia descobre que tem carne nova, ainda mais branca, ela se sente necessitada a dar o bote... 

"Anjo Negro" é o primeiro livro que leio do autor e creio que esse já foi convincente o bastante para me inserir na gama por essa insanidade, por suas escritas onde a morte puni ou o sexo puni a morte. É nesse livro que encontramos um caos dentro de si mesmo, uma não aceitação se revela com Ismael.

Nelson Rodrigues não é uma leitura aconselhada pelos professores, porque ele mostra sem medo e de forma escrupulosa a faceta de muitas pessoas, isso causou na época muito transtorno. O Anjo Pornográfico ataca a sociedade em qual conviveu e me ganha ainda mais!  

Post a Comment