Sete distopias que você não pode deixar de conhecer

Distopia é um tema bastante lido por jovens e a maioria gosta desse gênero, pois dentro dele os autores abordam tudo o que querem: desde romance a discussões políticas. Visando que é um campo literário muito gostoso de ler e também muito apreciado, resolvi falar sobre sete livros que já li e retratam a encenação distopica.

Escolhi algumas séries (trilogias/sagas) que eu mais gosto e que se tratam nessa “época”. Alguns eu li somente o primeiro livro – porque não foi lançada a continuação ou porque não tive a oportunidade –, outros já li mais que o primeiro livro. 


Sob o céu do nunca” é o primeiro livro de uma trilogia que promete muito. Desde o primeiro livro já estou fascinado por esse mundo criado por Veronica Rossi. Lançado pela Editora Pruma, a trilogia se trata em um mundo com violentas tempestades de Éter, onde para sobreviver é preciso morar em cidades-cúpulas, Quimera é a primeira cidade que conhecemos e é lá que conhecemos a protagonista Ária, uma menina corajosa, mas muito mimada, que terá que enfrentar seus medos para encontrar seus valores. Será uma aventura e tanto, ainda mais quando está perto de uma pessoa como Perry. 


A Seleção” uma trilogia que foge um pouco da temática distopia, mas que está em várias estantes como favorito. Simples, Kiera Cass, escreve um romance que realmente envolve todos os tipos de leitores: numa disputa de 35 garotas por uma coroa e pelo coração do amado príncipe Maxon. Livro altamente recomendado para meninas que adoram um romance de tirar fôlegos. 


A 5ª Onda” é um sem palavras. Com uma escrita envolvente e que prende o leitor logo nos primeiros capítulos. Além de seus personagens com personalidades tão fortes, possibilitando um acerco e um drama logo de cara, é impossível o leitor não simpatizar logo de cara. 


Fuga de Furnace” não é uma série bem distopica, ouvi/li em algum lugar que se trata do mesmo tema. Sendo assim, não pude deixar de falar. Apesar de ainda ter um pouquinho de medo em ler a série, eu digo que é ótima. Alex, o personagem principal , só sofre (o que é bem diferente com personagens principais) e parece que nunca vai conseguir o que quer. Mas é o suspense ou uma luta que faz o leitor viajar nas escritas de Gordon Smith. Já foram lançados, pela Editora Benvirá, três título de cinco: Encarcerados, Solitária e Sentença de Morte. 


Divergente” assim como “Insurgente” são livros muito bons, repletos de ação e aventura. Existem bastantes conflitos entre os personagens, amor, romances e amizade tem vez no livro, mas esse não é o foco. A trilogia Divergente pode, sim, ser considerada uma distopia do início ao fim – bom, tirando o fato de ainda não ter lido Convergente. 


Estilhaça-me” é um livro com uma escrita totalmente inovadora e perturbadora. Juliete de longe já ganhou meu coração no primeiro livro, mas somente em “Liberta-me” vim realmente me apreciar por essa aventura distopica. Apesar de odiar triângulos amorosos, essa foi uma série que se saiu muito bem nesse quesito (assim como A Seleção). É um livro de tirar o sono e deixar o leitor ansioso para os próximos volumes. Com altas dozes de romance e loucura, não pode deixar de ser recomendado. 


Starters” não era um livro que estava com vontade ou ansioso para ler. Mas quando comecei não consegui mais parar, sua trama ou a ideia da autora me conquistou logo de cara. Além da personagem principal, que além de linda é corajosa. Não vou negar que o final desse livro me deixou com altas expectativas para a continuação – a cont. já foi lançanda no Brasil com o título Enders. . 

Outros títulos distopicos que vocês também podem gostar – mas recomendo mais os sete primeiros:

Jogos vorazes” e “Em Chamas” são livros muito bons e foi por ele que me inseri nas distopias, mas acabei encontrando algumas distopias melhores. Mas eu continuo gostando ainda dos seus personagens e dessa história que faz o leitor pedir bis. 

A outra vida” lançado em 2013 pela Novo Conceito é um livro que dá para ler muito rápido. Mas não é totalmente palpável o seu conteúdo ou seus personagens, é um bom livro. 

Na companhia das estrelas” pensei que não gostaria desse livro, mas ele é realmente estranho em relação a distopia ou mundo pós-apocalíptico. É um livro reflexivo ao extremo, mas que conquista o leitor nas demasiadas conversas do protagonista.

_DEIXE UM COMENTÁRIO

  1. Excelente tópico. Ótima discussão. Citaste obras que não estão na minha lista de leitura futura. Dos secundários só li a trilogia Jogos Vorazes. Não entendi, contudo, porque citaste "Na companhia das estrelas", já que não é distopia.

    ReplyDelete
  2. Oiiii, Igor lindo! Que saudades daqui. :/ Prometo que vou tentar voltar mais vezes, mas ô correria danada que não me deixa... kk. Enfim, já conhecia todos os que você citou, mas sabe conheço, porém e nunca li. Não faz muito o meu estilo de leitura, mas desde que lançou tenho uma curiosidade enorme para ler "Starters". Quero muito saber o motivo de muitos terem gostado dessa história. :)

    Beijão!

    ReplyDelete