13.3.14

Resenha: "Insurgente" de Veronica Roth


Autora: Veronica Roth
Editora: Rocco, 2013
Páginas: 511
Avaliação: ★★★★★
Série: Divergente, volume 02. 

Após a adrenalina oferecida por Divergente, Insurgente estava logo a minha espera. O segundo livro da série norte-americana Divergente, da autora best-seller Veronica Roth, fica muito melhor e trás muito mais ação do que no primeiro volume. 
"Todos temos a guerra dentro de nós. Às vezes ela nos mantém vivos. Outras vezes ela ameaça nos destruir"
Quando eu pensava que o instinto sanguinário e aniquilador da autora já tinha se manifestado em Divergente, eis que me deparo com o segundo volume, que é bem mais intenso e dramático.  A essência  da trilogia continua, não muda de forma brusca e seu ideal ainda continua sendo implantado por uma escrita deliciosa, leve, fácil e sagaz. Insurgente é pautado com o primeiro livro, o leitor não precisa voltar no livro anterior para lembrar o que aconteceu. 

Após a escolha quase-frustra da Tris, cujo ela vai viver numa facção onde não conhece ninguém. Com os olhos sedutores de Tobias, encontra a possibilidade de ser feliz. Mal ela sabe, que a bomba-divergente está para explodir, e acaba sendo carregada para a vasta explosão. À procura de salvação e solução para todos os problemas, as velhas inimizades são as únicas que transferem um quê de vitória. 

Insurgente começa exatamente onde Divergente termina; a protagonista Tris, cresceu bastante e evoluiu muito de um livro para outro. O amadurecimento não se encontra somente em Tris, mas em todos os seus personagens.  A ação é inúmeras vezes mais intensa do que no primeiro livro, os sentimentos que o leitor acomoda pelos progonista se multiplica e corrói o ser de quem espera por uma continuação!! Veronica Roth não se importa em ser cruel, muito menos em dar esperança para o leitor. Não sei se o amor por esta trilogia se deve a tantos momentos insanos e desejáveis, a distopia está apostada com clareza nos três livros - eu amo essa série! 
Às vezes, sinto que estou coletando as lições que cada facção tem para me ensinar, e armazenando-as em minha mente como um guia para me mover no mundo. Há sempre algo a aprender, sempre algo importante para entender.
No total, Insurgente é um livro ótimo, intenso, rico. Não é uma leitura prazerosa, mas sim triste, me arrepia falar isso; o livro é perfeito, mas são sacrificados vários sentimentos, momentos, certezas e laços. A perfeição desde exemplar não se qualifica por um final em que todos vão viver felizes, mas em um que deixa perguntas a rodo para serem correspondidas no próximo livro - cadê meu Convergente?

Acabo essa resenha sabendo que não falei tudo o que desejaria. 

Um comentário

  1. Oi adorei sua resenha...mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...Há a capa do livro é linda, ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem..busca.livrariasaraiva.com.br/saraiva/Reverso
    www.buqui.com.br/ebook/reverso-604408.html

    ResponderExcluir

© setecoisas.com.