3.1.14

Resenha: A Corte do Ar

Autor: Stephen Hunt
Editora: Saída de Emergência
Páginas:  544
Avaliação: ★★★★
Série: Jackelian, volume 1

Então chega ao mercado literário brasileiro uma proposta que vem sendo bem aceita por todos os leitores, o steampunk, conheci pelos livros da série O Protetorado da Sombrinha, mas somente em A corte do ar, vim realmente conhecer os encantos da escrita steampunk. 
"Mas o que sobre o amor?" Molly questionou.
"A maior mentira de todas" Fairborn replicou.
The Courth of The Air, lançado pela Saída de Emergência, chegou com a proposta vitoriana com grande campo na fantasia, o que já me conquistou logo de cara. Este é um romance sci-fi/steampunk definido em um mundo onde máquinas vivem em uma relativa convivência com humanos, além da magia acrescentada ao enrendo que o tornam ainda mais legal. Aliás, Hunt incrementa seu livro com muita coisa, só lendo é que você vai descobrir. 

A ficção especulativa de Stephen Hunt tem temática bastante deliciosa. Cheio de tecnologia e magia tomado por configurações vitorianas, conhecemos Molly Templar, órfã do internato Portas do Sol, a procura de empregos, porque necessita não porque quer, acabada sendo contrata por um bordel de luxo - ela não queria. Na sua estréia no bordel sua vida já ameaçada acaba por tomar de vez o rumo desenfreado de uma aventura pela superfície e também nas cidades subterrâneas. Oliver Brooks também está com a sua vida contada, desde quando saiu de Brumaencantada sua vida passou a ser monitorada, com uma visita inesperada sua vida começa a tomar outro sentido, logo se verá correndo para salvar sua pele.  Oliver & Molly precisam ficar juntos para se salvarem, mas também salvarem muitas outras vidas e fazer jus aquelas que foram dilaceradas pelas mãos sanguinárias de Tzlayloc. Uma aventura para grandes adolescentes. 
A Corte do Ar é um livro muito bom, mas sabe quando ele não é para minha época? Me acho ainda novo para ele; a escrita desenvolvida com tanta maestria e um certo grau de 'rebuscação' pode deixar um pouco o leitor perdido, assim como eu fiquei em algumas partes. Por mais que tenha ficado perdido em certas partes não desisti e fiquei fascinado por esse mundo, é algo novo e muito diferente do que estou acostumado a ler. O livro demorou um pouco para ser lido, não é um livro que dê para ler da noite para o dia, é preciso parar, pensar ou até mesmo reler. 

A série Jackelian é incrível, pois você não precisa ler outros livros para entender. Por exemplo, você pode pegar o segundo livro da série e ler tranquilamente, sem se preocupar em ficar perdido ou ter que comprar um monte de livros só para saber o final.  Constituído de seis livros, a série é ambientada no mesmo cenário, conta as aventuras de personagens distintos. 
- "Querido Círculo", disse Nickleby. "Nossa própria cidade. Eu ainda não consigo acreditar, é como um sonho."
Em suma, é um livro que conta a história de dois jovens órfãos que suas vidas serão escabreadas por várias vezes, sofrendo regras severas e políticas injustas, mas que são de grande importância para economia de seu país e principalmente do mundo. A Corte do ar também é um livro que vou ler quando eu tiver uns 25 anos e ver com olhos totalmente diferentes do que eu vi hoje. A forma de interpretar esse romance vai ser bem mais apreciativo e incrível, pode apostar. 


4 comentários

  1. Não conhecia o livro, mas parece que é legal!

    http://l-ovelythings.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Igor, eu sei exatamente o que você quer dizer com ser um livro mais a frente do seu tempo.
    Gosto de livros assim, profundos em essência, nos faz pensar, viajar dentro de nós mesmos e isso é muito bom
    Adorei a resenha. Sempre muito bem escrita.
    Beijão

    baianaliteral.com

    ResponderExcluir
  3. amei a resenha! o livro parece ser bem interessante

    Passa lá no blog tem SORTEIO rolando :)
    www.garotadramatica.com

    ResponderExcluir
  4. Caraca vi este livro na livraria, falei com Sarah agora quero ler....><

    ResponderExcluir

© setecoisas.com.