// 31 Aug 2013

Vergonha? Vergonha de que? Medo.


Por que negamos quem fomos? Por que hoje você tem vergonha de um estilo musical que você ouvia? Por que você tem vergonha de assumir que adorava Rebeldes e queria ser um integrante da banda? Por que você deixa de fazer coisas que gosta por vergonha? Você não assume quem você foi por medo de ser julgado? Você não quer assumir que realmente é por medo de ser apedrejado? Assuma o risco, corra perigo. Aquela pessoa do seu passado formou e forma quem você é hoje. Ter vergonha? De quem? De que? Quero mesmo é que “se lasque” tudo que é padrão, tudo que é rotulado e organizado. Faça o mesmo, é bom, é uma sensação de leveza, de alegria e o melhor: de liberdade. 

Não é de negar que eu, você e qualquer outro, deixou de fazer algo que gosta, de falar o que faz, de falar de um filme que gostou só porque ele é da sessão infantil. Você estava com medo de ser mangado, vaiado, medo de se passar por um “bestão”. Você já deixou de ouvir uma banda ou uma música só porque todos a julgavam de pior qualidade? E novamente você teve que opinar: deixar de escutar sua música ou escutar escondido. 

Vamos pesar mais um pouco? Quem não tem vergonha quando a mãe ou o pai está lá fora no portão da escola te esperando para ir para casa? Todo mundo não é? Mas será que é realmente vergonhoso? Não estaria mais para um ato de amor? Você considera vergonhoso porque os outros dizem. Não é mesmo? Mas dê graças a Deus que ela faz isso por você, imagine quando você crescer e não ter mais a mamãe ou o papai por perto? Isso sim vai ser vergonhoso: Você não ter aproveitado quando eles estavam juntos com você, e você pedia para eles não fazerem isso, não fazerem aquilo. Quando eles só queriam você. Só você. Só amar você. 

Eterno, de eterno nem a própria palavra pode ter. Ela muda, sofre variações com o tempo. Ó grandioso tempo que nos traz e nos tira. Aproveite não se sinta pressionado em negar quem era ou quem quer ser. Medo! Foi umas das palavras que falei. Tudo bem se você tem medo do escuro, eu também tenho. Mas medo foi criado para ser superado está bem? E a vergonha? Que palavrinha mais ultrapassada não é? Você a tem no seu vocabulário? Eu não.

  1. Me identifiquei tanto... Era louca, alucinada por Rebelde e nunca deixei de dizer isso pra ninguém, mas sabe aquele receio de não ser aceito? Eu sempre tive isso, um medo de não gostarem de mim só por não termos coisas em comum. É muito bom ser livre pra ser quem é! Amei o texto. ♥

    ReplyDelete
  2. A gente só valoriza depois que perde.. Sou a favor das pessoas assumirem seus podres e paixões por coisas que a maioria da sociedade acha bizarra. Qual é o problema nisso?

    E o seu blog é lindo! O layout super fofo.. Adorei tudo! =)

    ReplyDelete