26.6.13

Resenha: 'A sabedoria do Condado', de Noble Smith


Autor: Noble Smith
Editora: Novo Conceito
Páginas: 176
Avaliação★★★★★

Está aí uma prova viva de que não devemos julgar antes de conhecer. O livro estava na minha estante faz um bom tempo e sinto vontade de me socar por deixar o livro tanto tempo à minha espera. Há uns três anos eu li o volume único de O senhor dos anéis, faz uns dois anos desde que assisti aos filmes. A Sabedoria do Condado propôs uma viagem por toda a Terra-Média, do Condado e da Árvore da Festa, aliás, em todo o universo e personagens criados por Tolkien. 

Noble Smith com certeza é um dos mais "tolkieanos" que já vi desde a minha existência. O que ninguém nunca imaginou foi: escrever um livro de autoajuda usando personagens de livros e filmes. A Sabedoria do Condado me visgou na primeira página – por eu já gostar dos livros – de uma forma cativante e envolvente. Noble interliga os seus conhecimentos sobre "o mundo de Tolkien" aos dias de hoje. De como buscar uma vida feliz com uma simplicidade, facilidade e praticidade. O livro mostra as coisas que parecem ser "bestas", mas que deixamos passar despercebidos. E isso que deixamos vazar pelos dedos é o que nós trará uma felicidade.  

"Chutem os sapatos para longe. Espaireçam com música. Contém história uns aos outros. Dancem ao redor da mesa. Alimentem-se como um Brandebuque, bebam com um Tûk. Deixem a limpeza para o dia seguinte. Depois, vão para a varanda, ou para o quintal, ou para a rua e observem as estrelas...
Vocês não se arrependerão"  página 31

No livro publicado pela Novo Conceito com capa incrível, bem detalhada e com textura diferente é retratado pelas palavras do autor um pouco mesmo de J. R. R. Tolkien, quando o livro foi escrito lá na Segunda Guerra Mundial e o quando ele ainda permanece sobre uma realidade contemporânea  e como Tolkien observava a vida naquela época. O livro também contém muitas curiosidades (não sei porque se eu era muito novo quando li e não lembro), que facilitam e te deixa ainda mais dentro da história.

"Está é a lição. Há homens fortes no mundo. Homens poderosos que acham, que usando o poder destrutivo vão solucionar qualquer problema. Mas, às vezes, eles mentem. E frequentemente o uso que fazem da força é, na verdade, um sinal de fraqueza, exatamente como acontece com Boromir." Página 52

Para Noble e para mim também (agora) não existe nada melhor do que a vida dos Hobbits, comer o que você cultivou. Morar na casa em que você mesmo construiu. Dar valor na simplicidade e me empaturrar de comida, com hábitos de um povo animado, decidido, honesto e por sinal bastante trabalhadores. Existe algo nesses personagens que nos toca de uma forma deliciosa. Tolkien criou a Terra-média em sua mente, mas os Hobbits vieram do seu coração.  E por que eu, ele, ela, você não pode ser tornar um Hobbit e aderir hábitos tão "gostosos" para a nossa realidade tecnológica e corriqueira? 

5 comentários

  1. Eu sou DOIDA pelo Condado e tudo o que diga respeito com a Terra Média. Estou querendo esse livro há um tempão, e nem sei se é pela leitura, mas uma questão de coleção.
    Essa capa é lindona!!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. hmmm, gostei da resenha. A história parece muito legal 'dancem ao redor da mesa'. hhhehehhe e venho convidar para o meme 7 coisas. (que achei que fosse de sua autoria) aguardo sua visitinha e parabéns pela resenha!!! Bjuuuuuuuuuuuuuuuuuus
    aprendendocuriosamente.blogspot.com

    Link: http://aprendendocuriosamente.blogspot.com.br/2013/06/meme-7-coisas.html?showComment=1372273765480#c5060987542878301856

    ResponderExcluir
  4. Thank you for this awesome review! And now I know how to say "I wanted to punch myself" (vontade de me socar) in Portuguese!! Check out my latest blog about Tolkien and the ancient Greeks. Cheers and muito obrigado, Noble
    http://www.shirewisdom.com/2013/06/25/tolkien-and-the-ancient-greeks

    ResponderExcluir

© setecoisas.com.