Resenha: A Arte de Imperfeição.


A Arte da Imperfeição
Brené Brown 
Novo Conceito
183 páginas.

Este importante livro é sobre a jornada de uma vida, deixando de se preocupar com "O que os outros vão pensar?" e acreditando que "Eu sou suficiente". A habilidade ímpar da autora em misturar pesquisa original com relatos faz com que a leitura de A Arte da Imperfeição pareça uma longa e animadora conversa com uma amiga muito sábia que oferece compaixão, sabedoria e ótimos conselhos. A cada dia nos deparamos com uma enxurrada de imagens e mensagens da sociedade e da mídia nos dizendo quem, o que e como devemos ser. Somos levados a acreditar que, se pudéssemos ter um olhar perfeito e levar uma vida perfeita, já não nos sentiríamos inadequados. E se eu não posso manter todas essas bolas no ar? Por que não é todo mundo que trabalha duro e vive às minhas expectativas? O que as pessoas vão pensar se eu falhar ou desistir? Quando posso parar de provar a mim mesmo? Em A Arte da Imperfeição, Brené Brown, Ph.D, é uma especialista em vergonha, autenticidade e compartilha a coragem que aprendeu em uma década de pesquisas sobre o poder de viver sinceramente.

O livro ganhei de um sorteio em no blog, Viciadas Literalmente. E, estou muito honrando em lê-lo. Tem pontos muitos positivos sobre o livro, é de uma linguagem muito fácil. Ele meche realmente com você, não sei se é pelo fato dele ser direto com o leitor. É um livro repleto de palavras grandiosas, com amor e pertencimento. Tendo como base tópicos fortes, com autocompaixão, aceitação e gratidão de si mesmo. Então resolvi fazer um post, praticamente de quotes do livro, pra tentar retratar mesmo o que a Dr. Brown queria transmitir. 

"Escrever nossa própria história pode ser difícil, mas não é tão duro quanto passar a vida fugindo dela. Aceitar nossas vulnerabilidades é arriscado, mas não é tão perigoso quanto desistir do amor, do pertencimento e da alegria - as experiência que nos deixam mais vulneráveis. Somente quando tivermos coragem suficiente para explorar a escuridão, descobriremos o poder de infinito da nossa luz."

Em vários momentos do livro Brené usa uma narrativa engraçada como: "Estava tão alto que nem consigo mais chamar aquilo de suspirar. Estava mais para bufar." ou " [...] ir atrás daquela mãe que se achava melhor que a outra e chutar seu traseiro pontual.". Isso faz com que quebre o ritmo exaustivo de uma leitura. Gostei também do livro, porque a autora ela não fala que leu, leu e leu; estudou, estudou e estudou. Mas ela fala de momentos da própria vida, de suas própria experiência. Coisas que passamos todos os dias, coisas simples, tempos difíceis. Onde procura encontrar a Vida Plena, o sossego, a felicidade, a tranquilidade..    

Abandone a pessoa que você acha que dever ser e seja você mesmo. O pede pra você aceitar sua imperfeição, mostrando que para ser feliz não é preciso ser perfeito. A arte de ser imperfeito, o livro me ensinou uma coisa que é, perfeição ou perfeito é quando você se sente bem consigo mesmo, quando tem motivos para acordar sorrindo e dormir feliz. Aproveite o dia, aceite que você fez tudo o que deu, que tem amanhã e depois. Não cobre tanto de você. 

  1. Esse livro é tão simples, e ao mesmo tempo tão direto que é impossível não gostar - a meu ponto de vista, claro. Eu adorei também o jeito como ela fala com o leitor, esse jeito descontraído, ensinando-nos a nos sentir bem com o nosso eu. Eu amei esse livro, e a sua resenha tá explicando, em poucas palavras, a essência do que ele é, parabéns.
    Beijo.

    ReplyDelete
  2. Não sou fã de auto ajuda, mas, depois de ler sua resenha e ter lido também uma resenha desse livro no estante vertical acabei me convencendo de que, se um dia tiver oportunidade para lê-lo o farei. É bom que a autora explique através de suas vivências ao invés de dar fórmulas prontas (que nunca funcionam). Gostei muito da resenha ^^
    Beijos

    ReplyDelete
  3. Também não sou muito fã de livros de auto-ajuda, mas de vez em quando leio alguns. O legal é que sempre dá pra tirar umas boas ideias deles, a gente faz uma reflexão perante à vida e as nossas atitudes, e isso é sempre válido para o crescimento pessoal.

    ReplyDelete
  4. Ah, concordo com Gabriela, achei o livro bem simples e calmo, mas direto e agradável.
    Adorei sua resenha, bem explicativa. ^^
    Abraços, até mais! ^^

    ReplyDelete
  5. amei a resenha, parabéns

    ReplyDelete
  6. Achei interessante e fiquei curiosa para ler! Uso em minha vida este exemplo também. Viver sem se preocupar com o que os outros vão pensar ou achar.

    ReplyDelete