30/04/2012

Meme literário: Incentivo


Acabei de receber um meme super legal, e também de grande importância não é mesmo? Ler, quando você lê varias coisas melhoram, como a escrita, o raciocínio o vocabulário . Além de podermos viajar sobre as páginas amareladas. Então, eu recebi o meme pelo blog Chuva de Palavras, da Raquel Santana. Obrigado amor, adorei o meme.

 Regrinhas:
1. Postar a logo (laço), 2. Indicação de 10 blogs, 3. Avisar os blogs indicados sobre o meme; 4. Responda a pergunta: "Qual livro você indicaria para uma pessoa começar a ler?" 5. comentar no blog que recebeu o selinho. 

25/04/2012

Frases do tempo.




Não existe nada de completamente errado no mundo, mesmo um relógio parado, consegue estar certo duas vezes por dia.” -- Paulo Coelho

***
Apaixone-se por alguém que te curte, que te espere, que te compreenda mesmo na loucura; por alguém que te ajude, que te guie, que seja teu apoio, tua esperança. Apaixone-se por alguém que volte para conversar com você depois de uma briga, depois do desencontro, por alguém que caminhe junto a ti, que seja teu companheiro. Apaixone-se por alguém que sente sua falta e que queira estar com você. Não apaixone-se apenas por um corpo ou por um rosto; ou pela idéia de estar apaixonado.” -- Tati Bernardi
***

Diga não ao plágio.


Então é assim: você pega aquele seu livro bacana da estante. Abre, começa a ler. Presta atenção em todos os detalhes, cola post-its, faz anotações. Pensa em como aquela frase vai fazer o maior efeito na sua resenha. "Poxa, acho que os leitores vão gostar disso". Às vezes, você embarca na história. De outras, deixa até mesmo o seu prazer de lado para pensar em como vai apresentar sua opinião aos leitores do seu blog.

Aí você, incauto blogueiro, termina a leitura. Pega seu livro, seu caderninho de anotações, seu arquivo com notas, o que seja; e vai para a frente do computador. Passa umas boas duas horas pensando em como irá traduzir em palavras o que sentiu durante a leitura. Se não usa a sinopse oficial do livro, gasta mais duas horas escrevendo uma sinopse personalizada, tomando aquele cuidado especial para não colocar nenhum spoiler.
Então vem a fase de revisão. Você lê, relê. Muda frases de lugar, ajusta conceitos. Reformula ideias. Talvez apague tudo e recomece. Afinal, você é um blogueiro responsável. Quer que seu texto saia o melhor possível, que os leitores puxem lencinhos e se emocionem com você, ou que leiam e riam porque você também riu lendo aquele livro.
E você procura imagens. Capas de várias edições pelo mundo. Imagens em gif que traduzam seu surto ao ler aquela história. Trilhas sonoras que acompanharam sua leitura. Imagens que ilustrem o quanto você foi afetado pelo que o autor te contou naquelas páginas.
Quem sabe você não seja tão perfeccionista e só escreva seu texto, tomando o cuidado de ver se não tem nenhum errinho. Tudo bem. Deu trabalho do mesmo jeito escrever as coisas da melhor maneira que você sabia.
Tudo isso te custou tempo. Aquele espaço entre seus dois empregos. Suas horas de folga que podiam ser empregadas em outras formas de lazer. Minutos e mais minutos madrugada adentro, em que você poderia estar dormindo. O drama pode parecer exagerado, mas muitos blogueiros deixam o lazer e o sono de lado pra manter o blog!
Mas você ama ler. E ama seu blog. Ama escrever e ama o que faz e é por isso que você está ali, persistente. Criando seu próprio conteúdo

...Tudo isso para vir um babaca chupinhador e roubar seu trabalho suado de horas em alguns poucos segundos, postando aquilo que você deu o sangue pra criar como se fosse dele. SEM CRÉDITOS. Enganando a todos: aos leitores, que nem sempre sabem do que o kibador é capaz; às editoras e autores que inadvertidamente fecham parcerias com tais blogs... e a ele(a) mesmo(a), que anda por aí achando que ninguém percebe a grande e robusta mentira que é.

PLÁGIO É CRIME. É ANTIÉTICO. RESPEITE O TRABALHO DE QUEM CRIOU O CONTEÚDO. QUER MANTER UM BLOG? ESCREVA VOCÊ MESMO!

(Ou fique na sua, que é melhor pra todo mundo. E mais respeitoso também.)

Esse post é parte de uma postagem coletiva contra o plágio na blogosfera. Acesse o site "Blogosfera Anti-Plágio", saiba mais sobre o assunto e veja quem mais apoia essa causa.

21/04/2012

Resenha: "Um Grito de amor do centro do universo" de Kyoichi Katayama


Autor: Kyoichi Katayama
Editora: Alfagurada

É um livro curto, com uma história simples sem surpresas no seu desenvolvimento, singelo mas com uma carga dramática e filosófica profunda. Com mais de 3,5 milhões de exemplares vendidos em todo o Japão, o sucesso do livro transcendeu todos os veículos artísticos disponíveis no pequeno arquipélago: Filme, série de TV e mangá.

O enredo simples conta sobre Sakutarô e Aki, dois adolescentes que se apaixonam. Ele um menino questionador, ela uma menina popular e inteligente. Porém, o romance de ambos é atrapalhado por uma doença que elimina todas as probabilidades de um futuro. O mais importante da história entretanto não é o relacionamento entre ambos, mas sim a meditação feita pelo autor sobre a morte.Os diálogos filosóficos a cerca da morte são incríveis e bem escritos, comoventes e profundos.

Saku-chan - como Aki chama Sakutarô - tem uma ligação forte com seu avô, este por sua vez é um personagem chave nos diálogos e nos momentos de comédia. O foco do livro é realmente a morte, colocando todos os personagens e acontecimentos em segundo plano, sendo exposta de todas as formas possíveis: no âmbito religioso, no da separação, na efemeridade da vida etc. O livro é contado em 3 diferentes tempos, dois deles no passado e o outro no presente, caracterizando o enredo não linear.
Sem dizer nada, meu avô assentiu com a cabeça e em seguida declamou: “Dias de verão; noites de inverno; decorridos longos anos, para junto de ti retornarei”. O último trecho foi recitado de cor: “Longos dias de verão, longas noites de inverno, tu estás aqui a descansar. Daqui a alguns anos eu também descansarei ao teu lado. Tranqüilamente, aguardo esse dia chegar…”
A edição da Alfaguarda está muito boa, às páginas não cansam a vista, isso sem contar a beleza da capa. Um livro recomendado para os amantes de romances e da cultura oriental, não recomendado para aqueles que se sentem mal de alguma forma ao ler ou falar sobre a morte. O autor com sua sensibilidade peculiar transformou o tema em uma coisa dolorosamente normal, que cada leitor interpretara de uma forma única, visto que a morte é sentida de forma diferente para cada pessoa.

13/04/2012

Resenha: "Uma leve simetria" de Rafael Bán Jacobsen

Autor: Rafael Bán Jacobsen 
Editora: Não Editora
Avaliação: ★★★★★ 
É por meio de imagens poéticas, do cuidado com as frases e do acurado desvelo com a palavra que Rafael Bán Jacobsen conta a história dos adolescentes Daniel e Pedro. Os dois desenvolvem uma relação de amizade e amor que, através de desencontros e dificuldades próprias, cresce em paralelo a outra intensa amizade: a de Davi e Jonatã, recontada com delicadeza e sensibilidade. "Uma leve simetria revela-se uma grata surpresa. Com grande sensibilidade e não menor talento literário, Rafael Bán Jacobsen narra-nos uma história que, tendo como moldura a vida comunitária judaica com seus costumes e suas tradições, representa, contudo, um verdadeiro mergulho na condição humana – uma obra que, desde já, consagra o seu autor como um importante nome na nova geração de escritores brasileiros." (Moacyr Scliar)

Religião e paixão se cruzam e causam um embate na vida de um adolescente. Fiel aos ensinamentos judaicos: Daniel descobre, aos 13 anos, o que era o sentimento que tinha por Pedro, seu melhor amigo. O modo de como era descrito de como ele amava Pedro parecia que ele realmente amou o garoto por toda sua vida. Um relato que guarda uma beleza única e uma tristeza que ultrapassa as páginas e ligam-se ao próprio leitor.

No livro encontra-se um paralelo entre uma história bíblica que é a de Davi e Jonatã, relacionando cada capítulo do livro a uma passagem sobre outro caso de sincera e forte amizade traduzidos em profundo amor. Apesar de falar de amor, o livro é bem triste. Se lê em uma tarde, porque você quando lê fica com uma vontade de saber o que vai acontecer com o jovem Daniel.

Sem dúvida, foi um dos livros mais emocionantes que tiver o prazer de ler. Não há história de amor que se compare a uma vivida por quem tirou dela toda a fonte de sua vida, e tão cedo soube mostrar para muitos o que significa realmente o verbo “amar”. Uma leve simetria não é um livro que é pró ou contra o homossexualismo, mas que busca o valor de mostrar como um ser pode amar outro, sem levar em conta o sexo, a cor e a etnia. Só o que dificulta um pouco a leitura é o uso de palavras judaicas.

Rafael Bán Jacobsen escreve de forma fácil, sem obstáculos para a compreensão. Traçando a cada nova frase uma fonte de carinho e aceitação. Rafael quebra todas as fronteiras mostrando que é possível amar alguém mesmo se sua religião for contra. Qualquer tragédia ou arrependimento vem, na verdade, daqueles que não conseguem enxergar isso.

12/04/2012

Não sei o que dizer!


Primeira postagem minha, vamos falar de coisa boa, vamos falar da iogurteira top therm, só que não.



Bom, sempre gostei de expor minha idéias. E adoro ficar na internet. Assim que conheci esse hobbie, ser blogueiro. Eu fiquei com muita vontade criar um. Não sei o que via ser especificamente o blog. Mas vai ser algo bem pessoal, com meu jeito, diferente. Vou tentar sempre expor minha ideias – cá entre nós é tão bom quando você pode escrever e falar aquilo que você pensa – e minhas curiosidades.
Quanto ao nome não sabia o que escolher mas o que acham de Universe in one Click (o universo em um clique)? Aqui nesse blog quero mostrar todas as coisas acessíveis por um mouse. 

Sejam bem vindo ao meu blog, ao meu cantinho. Que aliás também é o seu cantinho. Sei que ninguém vai realmente seguir ou ler aqui, por ser um blog bobo e tudo o mais, mas ainda assim, lá vou eu. Meu nome é I. Thiago, sou tourino abismado que já viveu dezesseis verões infernais, quentes foi o que eu quis dizer.. Tenho uma grande paixão pela escrita e sonho em escrever um livro. A partir desse blog, vocês poderão acompanhar meus pensamentos e sentimentos, e conhecer, a cada post, um pouquinho mais de mim, acho que deu pra entender. 

Não deixe de comentar!

Latest Instagrams

© setecoisas.com | Lifestyle, cultura e fotografia,. Design by FCD.